LeftRight

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou nesta quarta-feira, 13, que não se pode dizer que o governo esteja fazendo um ajuste fiscal duríssimo observando que a meta fiscal deste ano e do ano que vem é de déficit de R$ 159 bilhões. A declaração foi dada durante o Fóruns Estadão Infraestrutura em resposta à crítica do presidente executivo da Abdib, Venilton Tadini.

Fonte: Estadão Conteúdo


Foi anunciado que o aeroporto de Pampulha, em Belo Horizonte, vai ser usado para voos nacionais e não só regionais. Ele é mais perto da cidade, o que poderia parecer uma boa notícia para o país. Só que há problemas graves na decisão, um exemplo muito bom de como as intervenções estatais têm efeitos colaterais. O mais importante deles é que a decisão muda as regras do jogo da concessão de outro aeroporto, o de Confins, o que pode gerar prejuízo para quem investiu ali, inclusive o próprio governo, que é sócio através da Infraero. E também há um risco para quem mora em Belo Horizonte, porque a cidade pode perder voos internacionais por não ter mais um hub aeroportuário.

 Fonte: Gazeta do Povo

Venilton Tadini, presidente-executivo da Abdib, participou de dois eventos na última semana – Seminário Brasil 2018, pela Amcham, dia 4, e Infra2038, no dia 5 – nos quais abordou os desafios para a retomada do crescimento econômico sustentável. Tadini fez uma avaliação histórica, demonstrou a importância do papel do Estado no setor e recomendou medidas.


08 de dezembro. Integrantes do Comitê de Aeroportos da Abdib se reúnem para avaliar iniciativas regulatórias do setor aeroportuário federal com a presença do secretário de Fomento e Parcerias do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Dino Antunes Dias Batista.


07 de dezembro. Abdib promove reunião do Comitê de Transmissão de Energia para discutir aspectos do plano de ação do grupo e assuntos que são alvo atualmente de consultas e audiências públicas para avaliar as contribuições da Abdib nestes processos.


06 de dezembro. Empresários e especialistas de grupos de trabalho dos comitês de Aeroportos e Rodovias discutem preocupações em torno das regras para regular a indenização possivelmente devida para investidores por término antecipado de contratos de concessão.


A Abdib lança no dia 5 de dezembro, na sede da entidade, uma iniciativa com a Desenvolve SP, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o BNDES e a International Finance Corporation (IFC) para apoiar o país em uma das principais carências existentes no setor de infraestrutura atualmente: a ausência de projetos de boa qualidade para licitação que atraiam investidores para investimentos privados em infraestrutura via concessões e PPPs.


As eleições de 2018 vão dificultar investimentos em infraestrutura no próximo ano, disse o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, em evento da Amcham-Brasil (câmara americana de comércio), nesta segunda (4). “Vemos alguma retomada, mas por ser um ano eleitoral vai ser mais difícil. Vários entes públicos, a partir de abril, ficam limitados para pedir financiamento.” O setor respondeu pela maior fatia dos desembolsos do banco —cerca de 30%— entre 2015 e 2017.

Fonte: Folha de S. Paulo