LeftRight

Seção : ABDIB NA MÍDIA

xx

Reportagens da imprensa que abordam iniciativas da Abdib ou pontos de vista dos porta-vozes da entidade


A crise une os maiores bancos no socorro financeiro e estratégico a empresas grandes  e médias devedoras de 90 bilhões de reais. Presidente-executivo da Abdib elogia lançamento do programa de Parceria de Investimentos (PPI), mas lamenta indecisão governamental para promover aditivos de novas obras ou reequilíbrio econômico-financeiro em estoque de projetos com problemas – e critica interferência do TCU em políticas públicas do setor.

 

Fonte: Carta Capital


O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou nesta terça-feira, 23, que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está líquido e com recursos em caixa para financiar projeto em infraestrutura. “Está de portas abertas”, afirmou em palestra de abertura de evento do Associação Brasileira da Indústria de Construção de Base (Abdib) em São Paulo.

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, admitiu que o Brasil enfrenta um momento político difícil. Destacou, contudo, que o esforço feito na área econômica não pode ser perdido, durante evento da Associação Brasileira das Indústrias da Construção Pesada e de Base (Abdib) sobre infraestrutura.


O presidente do conselho de administração da Associação Brasileira das Indústrias da Construção Pesada e de Base (Abdib), Gilberto Peralta, afirmou que o Brasil precisa virar a página das reformas e não pode aceitar que a disputa política pelo poder atrapalhe seu trajeto de recuperação econômica. “Temos necessidade urgente de manter ações econômicas do governo e finalizar a pauta de reforma e ajustes nas contas públicas para começar uma nova agenda”, disse ele, durante discurso de abertura, em seminário sobre financiamento e garantias para a infraestrutura.
 

O governo federal não está paralisado, afirmou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, que esteve em São Paulo nesta terça­-feira para participar do seminário. Em discurso a empresários em evento promovido pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), ele defendeu que os agentes econômicos precisam continuar mobilizados em torno das reformas estruturais em andamento e da agenda da retomada do crescimento econômico.


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que o Brasil voltou a crescer e vai continuar crescendo ao longo do ano. Ele ressaltou que tem notado preocupações dos agentes sobre os rumos da política econômica em meio à recente crise política, mas disse acreditar que existe consenso no País hoje de que esta política econômica de controle do gasto público e da inflação do governo de Michel Temer vai continuar.