nov
08

2017

Concessionárias podem quebrar, alerta BNDES



A Lei Anticorrupção, segundo o diretor jurídico do BNDES, Marcelo de Siqueira Freitas, não determina parâmetros claros para o cálculo do prejuízo causado por essas empresas aos cofres públicos. Apesar das multas aplicadas, os acordos de leniência assinados por Odebrecht, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e UTC não isentam as empresas de ressarcir integralmente os danos, ou seja, elas podem ser chamadas no futuro a fazer novos e gigantescos desembolsos. “Por isso, o banco fechou a porta”, disse.

Fonte: Valor Econômico