fbpx
Podcast Infra para Crescer
Início RESUMO ANALÍTICO

RESUMO ANALÍTICO

O Resumo Analítico é uma curadoria de assuntos de destaque da infraestrutura brasileira produzida diariamente pela Vallya com base em uma análise de milhares de reportagens publicadas na imprensa, coletadas através de tecnologia proprietária. As informações são disponibilizadas para a Abdib em parceria exclusiva.

Esgotamento de portos acentua urgência de ampliar armazenagem

Especialistas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ressaltaram a necessidade de ampliar o espaço de armazenamento de grãos no Brasil. Em debate promovido pela estatal, eles afirmaram que é preciso encontrar soluções emergenciais, já que o cenário indica que a capacidade de escoamento pelos portos deve se esgotar até 2025. O superintendente de Armazenagem da Conab, Stelito Reis, disse que o déficit de estocagem chega a 71% da capacidade estática no Matopiba (confluência dos Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), o que representa cerca de 12 milhões de toneladas de grãos. No Centro-Oeste, a utilização está próxima do limite. A preocupação é com o volume de colheita crescente, com previsão de 273 milhões de toneladas para este ano e cerca de 300 milhões nos próximos anos. (Valor)

Parlamentares de MG buscam driblar cortes no orçamento para garantir obras

Atingidas pelos cortes no Orçamento da União para 2021, obras conduzidas ou aguardadas com recursos da União em Minas Gerais não deverão ser interrompidas, segundo parlamentares mineiros no Senado e na Câmara dos Deputados. O deputado federal Fábio Ramalho (MDB-MG) ressalta que a bancada mineira no Congresso, da qual já foi coordenador, trabalha para liberar os recursos previstos no Orçamento da União para obras em Minas . “Vamos lutar para que Minas não perca recursos e consiga fazer com que o nossos direitos (recursos) não sejam cortados do orçamento. Eles são direito do povo mineiro”, afirma Ramalho. O deputado citou o empenho da bancada na liberação de verbas para a pavimentação da BR -367 e para as obras da BR-381. (Estado de Minas)

Cresce emissão de títulos verdes do setor agropecuário

O agronegócio vem captando mais recursos por meio de operações de crédito sustentáveis, os “títulos verdes”, e a expectativa é de que o montante levantado em 2021 cresça ao menos 50% com relação ao ano passado, segundo Cristóvão Alves, gerente de Finanças Sustentáveis da Sitawi. Diversos fatores impulsionam o mercado. Desde agosto do ano passado estão publicados critérios de certificação para o agronegócio pelo Climate Bonds Initiative (CBI). Tem aumentado o interesse do setor em se financiar por esta via, assim como há maior procura de investidores. Alves aposta também nas captações por bancos para empréstimos ao agronegócio. (Estadão)

Copasa posterga plano de expansão nacional e busca ampliar contratos

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) planeja expandir sua atuação dentro das regiões em que já opera. A empresa também já começa a prospectar oportunidades fora do Estado – um movimento que deverá se concretizar no médio ou longo prazo, segundo o presidente, Carlos Eduardo Tavares. Hoje, a companhia opera 591 contratos em Minas. Destes, 337 incluem apenas os serviços de água. A ideia da estatal é expandir o escopo dessas concessões, para que também incorporem o esgotamento sanitário.
No curto prazo, a estratégia é crescer no próprio estado, mas o grupo começa a se preparar para ir além das fronteiras de Minas Gerais – um processo que o presidente Carlos Eduardo Tavares enxerga como natural. “É algo para o médio, longo prazo. Ainda estamos solucionando questões internas, mas isso já deverá estar encaminhado até março de 2022”, diz. (Valor)

Governo Federal investirá R$ 8,8 milhões na estruturação da concessão do serviço público em São Paulo

Mais de R$ 8,8 milhões serão investidos pelo Governo Federal na elaboração de projeto de estruturação da concessão de serviços de manejo de resíduos sólidos urbanos em 20 municípios paulistas que integram o Consórcio de Municípios da Mogiana (CMM), beneficiando cerca de 1,4 milhão de pessoas. Os estudos serão elaborados com recursos do Fundo de Apoio à Estruturação e ao Desenvolvimento de Concessões e Parcerias Público-Privadas (FEP). Para receber o aporte federal, os municípios participaram, no fim de 2020, de um chamamento público que selecionou 23 consórcios – que reúnem 304 cidades brasileiras – com o interesse de estruturar a concessão do serviço público. (Governo Federal)

Empreiteira Andrade Gutierrez comunica que venderá sua participação na CCR

Endividada, a empreiteira Andrade Gutierrez resolveu vender sua fatia da CCR, uma das maiores concessionárias de infraestrutura do Brasil, da qual é dona de 14,86%. Quem está na ponta compradora é a gestora IG4 Capital e o fundo canadense CPP, que na semana passada arrematou um dos blocos de concessão da Cedae. A Votorantim também estava no páreo, mas ficou pelo meio do caminho.
Após a notícia, as ações da CCR disparam mais de 10%, sendo que, às 10h42 (horário de Brasília), os ativos subiam 11,89%, a R$ 13,65. Na máxima do dia, os papéis subiram 12,21%, a R$ 13,69. Segundo o Bradesco BBI, essa transação demonstra que a CCR está bem posicionada participar de novas licitações de infraestrutura. Além disso, a IG4 Capital possui ampla expertise no setor de saneamento, o que pode abrir espaço para que a CCR altere seu estatuto para investir no setor. (Bahia.ba)

“Inflação do asfalto” ameaça paralisar obras em rodovias

Os dois últimos reajustes da Petrobras nos preços do asfalto ameaçam a continuidade das obras de duplicação e até de manutenção em rodovias federais, segundo empreiteiras contratadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Houve alta de 9% em janeiro e de mais 25% no dia 30 de abril.
Se para as empreiteiras contratadas pelo Dnit há incerteza sobre o orçamento da autarquia e sua capacidade de pagar custos adicionais, as concessionárias de rodovias pedagiadas temem um desarranjo em suas contas. Elas não podem repassar os acréscimos com asfalto para as tarifas porque isso – ao contrário da queda súbita de demanda por causa da pandemia – é classificado com um risco da concessionária.
Na Way 306, operadora que administra 219 quilômetros da rodovia MS-306 no Mato Grosso do Sul, o reajuste no fim da semana passada atrapalhou o seu planejamento. A empresa entrou no segundo do ano de contrato e está começando a fase mais intensa de obras. Havia acabado de aprovar um contrato de fornecimento de asfalto no valor de R$ 18 milhões pelos 12 meses seguintes e, cinco dias depois, este contrato precisou ser renegociado: a conta passou para R$ 22,5 milhões. (Valor)

Brasil bate recorde histórico de superávit da balança comercial em abril

O mês de abril marcou uma temporada de recordes no comércio exterior brasileiro. A começar pelo superávit de US$ 10,35 bilhões – o maior valor absoluto na comparação com qualquer mês do ano, impulsionado por um crescimento de 67,9% em relação a abril de 2020. Nesta base de comparação, as exportação também bateram recorde, com aumento de 50,5%, somando US$ 26,48 bilhões. Já as importações no mês atingiram US$ 16,13 bilhões, uma alta de 41,1%. Assim, a corrente de comércio subiu 46,8%, alcançando US$ 42,61 bilhões no período, o que também representa um recorde, mas apenas para o mês de abril.
O crescimento das exportações em abril foi observado em todas as categorias. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento expressivo na indústria extrativa (+73,2%), agropecuária (+44,4%) e na indústria de transformação (43,9%). Em relação aos destinos, foi registrada alta nesta base de comparação em toda a Ásia, com destaque para China (+55,1%), além de Japão (+36,0). Para os países da Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean), a alta foi de 53% e, para a Coreia, de 43,6%.
Na comparação com o mesmo período do ano anterior, em abril/21 o Brasil também vendeu mais para a Argentina (+88,2%), totalizando US$ 900 milhões; para os Estados Unidos foram US$ 2,32 bilhões (+33,7%) e para a União Europeia as vendas totalizaram US$ 3,45 bilhões (+37%). (Governo Federal)

João Campos lança programa para alavancar parcerias estratégicas para o Recife

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), lançou em evento virtual com representantes do setor produtivo e do terceiro setor, o programa Recife Parceria, que tem o objetivo de alavancar as parcerias estratégicas do município com a iniciativa privada. No ato, o prefeito assinou um Projeto de Lei que atualiza dispositivos da Lei 17.856/2013 (PPPs). A meta é captar R$ 1 bilhão em recursos privados até 2024. A previsão é de que os primeiros editais sejam lançados em 2022. (Defesa)

Licitação de novo modelo de transporte em São José termina sem interessadas

A licitação para a concessão do transporte público em São José dos Campos terminou sem nenhuma proposta. Os envelopes seriam abertos nesta quinta-feira (6), mas não houveram empresas interessadas. Para a prefeitura, a pandemia pesou na análise de possíveis investidores. Os pontos balizadores do edital serão revistos.  O edital dividia a operação do transporte na cidade em dois lotes, que deveriam ser concedidos para empresas diferentes. As vencedoras seriam aquelas que apresentassem o menor valor da tarifa. (G1)

Concessão de produtos com a marca Oktoberfest Blumenau será relançada

A Secretaria de Turismo e Lazer de Blumenau-PR decidiu relançar o edital de concessão para exploração de produtos com a marca Oktoberfest Blumenau. A prefeitura informou na tarde desta quinta-feira (6) que o documento será ajustado a partir de apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) e republicado nas próximas semanas. Antes disso, passará por análise final na Procuradoria Geral do Município. (NSC)

Concessionária Rota para Santa Maria assumirá a RSC-287 no final de julho

O grupo espanhol Sacyr anunciou, durante reunião com o prefeito de Santa Maria-RS, Jorge Pozzobom (PSDB), que deve assinar o contrato de concessão dos 204 km da RSC-287 até 26 de junho e que assumirá a rodovia até o final de julho. Com isso, assumirá as duas praças de pedágios da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), em Candelária e Venâncio Aires, e passará a cobrar o novo valor de tarifa – cerca de R$ 3,50 para automóveis. Nos primeiros cinco anos, o governo do Estado prevê a recuperação total da rodovia. Também estão previstas duplicações de trechos urbanos no 3º e 4º anos da concessão, a contar de julho de 2021, e terceiras faixas entre Santa Maria e Paraíso do Sul. Até o 5º ano do contrato, serão aplicados cerca de R$ 599 milhões. (Diário Santa Maria)

Ponte do Abunã sobre o rio Madeira é inaugurada na sexta-feira (7) e cria expectativa para o desenvolvimento da região

Após sete anos em construção e décadas de espera, a ponte sobre o rio Madeira, que conecta o Acre à Rondônia, será inaugurada hoje. Localizada na BR-364, a ponte vai facilitar o acesso ao estado do Acre, que atualmente é feito por balsa, e gera expectativa no setor produtivo dos dois estados para o desenvolvimento econômico da região. A estrutura de 1,5 km, que contou com investimentos em obra de cerca de R$140 milhões, elimina de imediato até R$290 por travessia de balsa, atualmente embutidos no preço do frete sobre todos os produtos transportados ao estado do Acre. (G1)

Rio quer cortar pela metade ICMS de querosene de aviação para tornar aeroportos mais competitivos

O Rio de Janeiro está prestes a cortar quase pela metade o imposto cobrado sobre o querosene de aviação. A ideia é tornar os aeroportos estaduais mais competitivos, especialmente o Aeroporto Internacional Tom Jobim. A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta semana o projeto de lei enviado pelo governo que reduz de 13% para 7% a alíquota do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente na saída interna de querosene de aviação (QAV). Segundo o secretário estadual de Turismo, Gustavo Tutuca, o objetivo da medida é igualar as condições fiscais do Rio de Janeiro às de outros estados, que, por terem um custo de abastecimento mais baixo acabam saindo na frente na disputa pelos voos internacionais. (OGLOBO)

Concessão de pedágio no Paraná será tema de audiência no Senado

O modelo de concessão das rodovias paranaenses proposto pelo Governo Federal será tema de audiência pública promovida pelo Senado Federal. No Paraná, um manifesto, assinado pelos 54 deputados estaduais, pontua as conclusões das audiências públicas realizadas pela Frente Parlamentar sobre o Pedágio, que demonstra que a sociedade paranaense é contrária à proposta da União para a concessão de rodovias – entre os pontos apresentados está a contrariedade ao modelo híbrido proposto, como critério de desempate de leilão, com a cobrança da maior outorga, contrário ao moldes de critério do leilão exclusivamente pelo menor preço de tarifa. (Jornale)

INSCREVA-SE NA NOSSA LISTA DE CONTATOSANÁLISE E INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS SOBRE A INFRAESTRUTURA BRASILEIRA

Economistas especializados em infraestrutura, notícias do setor e novas oportunidades.