Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Um resumo das principais notícias sobre infraestrutura e indústrias de base publicadas em jornais e agências de notícias

Governo acerta mudanças no pré-sal

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), acertou com a presidente Dilma Rousseff mudanças no projeto do senador José Serra (PSDB-SP) que desobriga a Petrobrás de ser a operadora única, com participação mínima de 30% na exploração de todas as áreas na camada do pré-sal. Os dois conversaram segunda-feira sobre as alterações no texto para adequá-lo aos interesses do Planalto.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Entrar em leilão seria difícil, diz Bendine

A Petrobrás teria dificuldades em participar neste momento de um eventual leilão de novas áreas de exploração de óleo e gás a ser em concedidas no Brasil, disse ontem o presidente da estatal Aldemir Bendine. O problema, segundo o executivo, é o baixo volume de recursos em caixa.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Brasil dificilmente cumprirá metas do plano de saneamento, admite governo

O Ministério das Cidades admitiu nesta terça-feira (16) que o Brasil dificilmente vai cumprir as principais metas do plano nacional de saneamento básico. As metas são: universalizar o abastecimento de água até 2023 e atender a 93% da população com rede de esgoto até o ano de 2033. Os dados divulgados nesta terça-feira (16) pelo Governo Federal mostram que, em 2014, menos de 60% da população nas cidades eram atendidos por rede de esgoto.

 

Fonte: Jornal Nacional

Seis consórcios mostram interesse na Celg

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse ontem que seis consórcios com diferentes empresas já manifestaram o interesse em assumir o controle da distribuidora goiana Celg a partir do processo de privatização. Segundo o ministro, a lista de interessados inclui investidores estrangeiros, inclusive companhias chinesas.

 

Fonte: Valor Econômico

Sobras de energia serão analisadas

As distribuidoras de energia, que recentemente chegaram a sofrer com a “descontratação involuntária”, enfrentam agora o desafio de equalizar a energia contratada com a demanda real, que vem provocando uma sobra chamada de “sobrecontratação”. Para mitigar os efeitos desse excedente, as distribuidoras elaboraram várias propostas, como a redução contratual da energia contratada de empreendimentos em atraso na construção.

 

Fonte: Valor Econômico

Artigo: O setor elétrico brasileiro e a falta de planejamento

O que tem se notado nos últimos anos é a falta de um planejamento que considere o legítimo papel que cada fonte primária de energia pode desempenhar na matriz elétrica brasileira. Com isto, as políticas praticadas no setor elétrico não maximizam a utilização das diferentes fontes para a geração de energia elétrica, desperdiçando a vantagem comparativa da diversidade energética existente no país, bem como a localização das diversas fontes. (Adriano Pires é diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura)

 

Fonte: Valor Econômico

BNDES estuda elevar parcela financiada por TJLP em operações diretas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve alterar, em breve, sua política operacional para financiamentos na modalidade de operação direta, sobretudo para concessões em infraestrutura, no âmbito da nova etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL 2) lançado pelo governo em meados do ano passado.

 

Fonte: Valor Econômico

Grupo gaúcho dribla Petrobras e garante oferta de gás para térmicas com a Shell

O grupo gaúcho Bolognesi fechou um contrato com a Shell para fornecimento de gás natural que será usado em duas usinas térmicas, no Rio Grande do Sul, e em Pernambuco, que devem ser entregues em 2019. Sinal dos tempos: é a primeira vez em muito tempo que uma empresa terá suprimento de longo prazo de gás sem depender da oferta da Petrobras. O Grupo Bolognesi vai trazer gás natural na forma liquefeita (GNL) e regaseificá-­lo em navios que serão atracados próximos às usinas, arrematadas em leilão realizado em 2014.

 

Fonte: Radar Online

Um ano após inauguração, fábrica de motores de navios para operação no RJ

 Menos de um ano após inaugurar uma fábrica do Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), a finlandesa Wärstilä paralisou no mês passado as atividades por tempo indeterminado por conta de adiamentos, feitos a pedido de clientes, do prazo de entrega de encomendas. A unidade fabrica geradores e propulsores para navios e plataformas. Entrou em operação em março de 2015, com investimentos da ordem de 20 milhões de euros.

 

Fonte: Radar Online

Shell defende fim do limite a grupos privados no pré-sal

Principal parceira da Petrobrás na exploração do pré-sal, a Shell defendeu ontem mudanças na legislação brasileira para permitir que outras petroleiras, além da estatal, liderem projetos na região.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Conclusão da Linha 6-Laranja do Metrô está prevista para final de 2020

Desapropriações da linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo devem ser realizadas até o meio do ano. A conclusão do ramal está prevista para o fim de 2020 e vai ligar a região da Brasilândia, na Zona Norte da Capital, à Liberdade, na região central.

 

Fonte: Portal Jovem Pan

Governo usa BNDES por medo de fracasso com concessões

Por trás da intenção do governo de anunciar a flexibilização das condições de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para as concessões em infraestrutura está o medo de que o programa não rode este ano por causa da queda de demanda dos investidores.

 

Fone: O Estado de S. Paulo

Consumo de gás natural no país recua mais de 10% em dezembro

Da série “retratos da crise”: em 2015, com a queda na atividade, o consumo de gás natural recuou 1,18%, para 77,2 milhões de metros cúbicos por dia, de acordo com dados inéditos da Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Natural Canalizado (Abegás). Em 2014, o setor tinha registrado avanço de 16,3%. E a tendência de queda só se aprofunda: só em dezembro, o consumo derreteu nada menos de 10,47% em comparação com mesmo mês anterior, para 70,2 milhões de metros cúbicos por dia.

 

Fonte: Radar Online

EEL vai assinar contrato de dragagem em Santos

Dois anos depois de o governo lançar a primeira licitação da dragagem no porto de Santos (SP), pelo Programa Nacional de Dragagem II, a empresa EEL Engenharia assina na quarta-­feira, dia 17, o contrato para fazer as obras. A EEL havia apresentado, em 2015, a melhor proposta, mas uma série de vaivéns jurídicos atrasou a conclusão do certame. No último dia 2, a comissão de licitação habilitou a empresa como vencedora da disputa. 

 

Fonte: Valor Econômico

Crise da Abengoa impacta sistema do NE

A paralisação das obras das linhas de transmissão da Abengoa já gerou “impacto significativo” ­ segundo a avaliação da Aneel ­ no processo de expansão do setor elétrico, mas o cenário pode se agravar se o governo não chegar a uma solução rápida com a empresa, os credores e os potenciais novos concessionários. O principal risco é relacionado à linha que vai escoar energia da mega hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, até o Nordeste.

 

Fonte: Valor Econômico