Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Um resumo das principais notícias sobre infraestrutura e indústrias de base publicadas em jornais e agências de notícias

Cesp desiste de concorrer no leilão de Ilha Solteira e Jupiá

A Cesp confirmou nessa quarta-feira, 18 de novembro, que não se inscreveu para o leilão das 29 usinas que serão relicitadas em 25 de novembro. A companhia não conseguiu fechar parceria com outros interessados nos dois ativos que devolveu à União em julho, as UHEs Silha Solteira e Jupiá, ambas no rio Paraná, entre os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. O principal entrave é o financeiro, já que ao final do processo, o bônus de outorga atualizado para as duas centrais somará R$ 14,2 bilhões.

 

Fonte: Canal Energia

Aneel prepara leilão de transmissão de R$ 16 bilhões para início de 2016

A Aneel prepara um mega leilão de transmissão para o primeiro trimestre de 2016, com previsão de investimento da ordem de R$ 16 bilhões. Este será o maior certame já realizado na história da agência reguladora.

Leilão de LTs: Oito lotes não despertam interesse das empresas

Com pouco menos de uma hora de duração, o leilão de transmissão nº 5/2015 foi encerrado com oito lotes sem receber propostas – B, C, D, F, H, I, J e K. De um total de 12 lotes ofertados, apenas quatro atraíram interessados, sendo que somente o lote G, arrematado pela Planova Planejamento e Construções, teve um deságio de 6,14% em relação a Receita Anual Permitida inicial de R$ 64.460.180,00. Em nenhum dos lotes arrematados houve disputa.

 

Fonte: Canal Energia

Mesmo com lotes vazios, agentes consideram leilão de transmissão um sucesso

O leilão Nº 5 para contratação de serviços de transmissão de energia elétrica terminou nesta quarta-feira, 18 de novembro, com apenas quatro lotes licitados entre 12 ofertados. Mesmo assim, os representantes da Aneel, do Ministério de Minas e Energia e os agentes vencedores consideraram o certame um sucesso. Foram licitados 1.986 quilômetros de linhas, com investimentos esperados da ordem de R$ 3,5 bilhões e geração de 7,5 mil empregos diretos nos próximos anos.
 
Fonte: Canal Energia

Aneel realiza hoje leilão de transmissão

A Aneel realiza hoje um leilão de transmissão com expectativa de investimentos da ordem de R$ 7,5 bilhões e geração de 17.868 empregos diretos. A disputa pretende contratar serviços de transmissão em treze estados, divididos em doze lotes. Vencerão aqueles que oferecem maior desconto em relação à receita anual permitida (RAP) máxima estabelecida pela Aneel. A soma da RAP máxima de todos os lotes é de R$ 1,3 bilhão.
 
Fonte: Valor Econômico  (trecho de reportagem)

Temos que multiplicar por cinco a malha ferroviária, diz especialista

Apesar de suas dimensões territoriais, o Brasil precisa também pensar como um gigante e focar tanto na exportação de produtos com valor agregado além de commodities quanto em um impulso logístico que dê conta disso. Esse, ao contrário das condições que temos hoje, é encarnado na figura das ferrovias. Carente desse tipo de transporte, o País tem hoje cerca de 25 mil quilômetros de linhas férreas. Pouco para um país que almeja ser um ator global de peso no cenário econômico mundial. “Temos que ao menos multiplicar por cinco a nossa atual malha ferroviária. Somos um país continental que merece um destino diferente”, defende o engenheiro José Manoel Ferreira Gonçalves, presidente da ONG FerroFrente (Frente Nacional pela Volta das Ferrovias). “Hoje transportamos por trilhos apenas 50% da soja que exportamos pelo porto de Santos, que ainda é o maior do País”.
 
Fonte: Revista Carta Capital

Nova geração dobra vagas no conselho

Em um processo iniciado gradualmente cerca de cinco anos atrás, mas já definido desde 1999 com apoio de consultorias internacionais, a terceira geração de herdeiros do fundador, Sebastião Camargo – 11 membros -, começou a assumir postos nos conselhos de administração das empresas do grupo Camargo Corrêa.
 
Fonte: Valor Econômico

Com acordos, construtora vira página

Após o fechamento de acordos com a Justiça e com órgãos da concorrência, a construtora Camargo Corrêa avalia que está virando uma página em sua história e, em breve, já estará apta – dentro dos compromissos firmados, de ética e transparência nas atividades -, voltar à atuar sem restrições no Brasil e em outros países no exterior, onde tem e poderá desenvolver operações.
 
Fonte: Valor Econômico

Crise afeta resultado da Camargo Corrêa

O grupo Camargo Corrêa, mais conhecido por sua origem e atuação no setor da construção pesada e engenharia, encerra o ano sob o impacto da crise econômica brasileira. A receita líquida prevê crescimento em torno de 6%, porém o resultado operacional consolidado projeta uma queda de 4% a 5%. “Além da retração de alguns segmentos, como construção pesada e imobiliária e cimento, todos os negócios foram pressionados em suas margens de ganho”, diz Vitor Hallack, presidente do conselho de administração da holding Camargo Corrêa S.A.
 
Fonte: Valor Econômico

Na Índia, as microrredes substituem o querosene

No vasto interior da Índia, a vida ainda adormece e desperta junto com o sol. Se a energia solar for produzida e fizer o que a energia elétrica não conseguiu fazer, as vantagens serão inúmeras: as crianças poderão estudar; as mulheres conseguirão organizar seu trabalho melhor; as pessoas não precisarão se engasgar com a fumaça do querosene.
 
Fonte: Valor Econômico

Alemanha é modelo de mudança energética

O dia 25 de julho deste ano foi um marco na história da matriz energética da Alemanha: 78% da demanda de energia do país foram atendidos por fontes renováveis. No total, a produção foi de quase 48 gigawatts, o equivalente ao que produzem 50 usinas de carvão.
 
Fonte: Valor Econômico

Valores de indenização devida para a Cteep ainda não foi ratificada

No caso da CTEEP, “é fundamental que o recebimento da indenização seja estabelecido a curto prazo, condizente com o laudo de avaliação independente entregue” para garantir a manutenção do ritmo de investimentos da empresa no Brasil, afirmou a companhia. A transmissora pediu, com base nesse laudo, uma indenização de R$ 5,2 bilhões. A Aneel, porém, reconheceu o valor de R$ 3,7 bilhões. Enquanto isso, a CTEEP se manterá afastada de leilões de transmissão, como já indicaram seus executivos em diversas ocasiões. (trecho de reportagem)
 
Fonte: Valor Econômico      

Impasse com transmissoras pode afetar novos leilões

A indicação do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, de que o pagamento das indenizações referentes aos ativos de transmissão anteriores a maio de 2000 acontecerá em cinco anos contados a partir de 2019 pode afastar as companhias do setor dos próximos leilões de transmissão, afirmou o BTG Pactual, em relatório assinado pelos analistas Antonio Junqueira, João Pimentel e Julia Ozenda.
 
Fonte: Valor Econômico      

Barbosa busca setor privado para traçar plano

A pedido da presidente Dilma Rousseff, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, passou os últimos dois dias em reuniões com representantes do setor privado para avisar: o governo está em busca de medidas que possam estabilizar e depois recuperar o crescimento da economia. Hoje as conversas continuam numa reunião com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).
 
Fonte: Valor Econômico

Leilão de hidrelétricas terá R$ 6 bi de pool de bancos

Um pool de bancos públicos e privados vai oferecer crédito de R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões aos vencedores da relicitação de 29 usinas hidrelétricas, marcada para a próxima quarta-feira.

 

Fonte: Valor Econômico