Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Serviço de curadoria produzido todas as manhãs no qual é apresentado um resumo das principais notícias sobre infraestrutura publicadas em jornais, agências de notícias e demais veículos de imprensa brasileira, com links para o conteúdo original.

Taxa extra da conta de luz terá reajuste de até 63,7%

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 21, os novos valores da bandeira tarifária, a taxa extra cobrada na conta de luz para cobrir o custo maior da geração de energia quando é necessário acionar usinas termoelétricas.  A proposta aprovada traz aumentos da ordem de 60% nos valores das bandeiras tarifárias amarela e vermelha 1. 

O Estado de S.Paulo

Novo presidente da Petrobrás terá pouco poder para segurar preço dos combustíveis

O próximo presidente da Petrobras, Caio Paes de Andrade, não terá a caneta em mãos para segurar novos ajustes de preços. Para ter sucesso em postergar aumentos para depois das eleições presidenciais em outubro, como espera o governo federal, terá que convencer os membros da atual diretoria ou aguardar a renovação completa dos indicados do governo ao conselho de administração da estatal, o que pode levar meses. 

O Estado de S.Paulo

Não é possível interferir no preço de combustíveis, diz ministro de Minas e Energia, que pede ‘sacrifício’ da Petrobras

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou que o governo não pode interferir no preço dos combustíveis, mas pediu nesta terça-feira para a Petrobras dar sua parcela de “sacrifício”. Em audiência pública na Câmara dos Deputados, ele sustentou a ideia de que o governo não tem ingerência sobre a Petrobras, embora a empresa seja controlada pela União e caiba ao presidente Jair Bolsonaro indicar executivos para o seu comando. Perguntado em audiência pública na Câmara dos Deputados se tem “orgulho” do lucro da empresa, ele disse que “não”.

O Globo

 

Petrobras: Indicação de Andrade avança em comitê, e conselho deve se reunir na sexta para aprová-lo

O processo de análise do nome de Caio Paes de Andrade para comandar a Petrobras recebeu conformidade positiva, de acordo com uma fonte. Falta agora a recomendação final do Comitê de Elegibilidade (Celeg) da estatal ser enviada ao Conselho de Administração da estatal. Na sexta-feira, o Celeg se reúne para formalizar a decisão, que será enviada ao conselho. Com isso, a intenção é que, no mesmo dia, os conselheiros façam uma reunião extraordinária para votar a aprovação do nome de Andrade como membro do colegiado e presidente da estatal.

O Globo

Aneel aprova reajuste de bandeiras tarifárias em até 64%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira novo reajuste das bandeiras tarifárias, que incidem na conta de luz em caso de escassez hídrica ou qualquer fator que aumente o custo de produção de eletricidade. Os aumentos irão de 3,2% a 63,7%, dependendo do tipo da bandeira. Os aumentos ainda não encarecerão as contas de luz porque, desde abril, a bandeira tarifária está verde, quando não ocorre cobrança adicional. Os valores entrarão em vigor em 1º de julho e serão revisados em meados de 2023.

O Globo

Renúncia acelera troca na estatal

A decisão de José Mauro Coelho de renunciar aos cargos de presidente da Petrobras e membro do conselho de administração da empresa ontem pavimentou o caminho para que o novo indicado a CEO, Caio Paes de Andrade, assuma o cargo antes mesmo da realização da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) de acionistas. Ontem de manhã, a estatal informou que o diretor de exploração e produção, Fernando Borges, foi escolhido como presidente interino até a posse do novo CEO. Segundo fontes, deve ocorrer “em breve” a reunião do conselho que vai confirmar Andrade como conselheiro e, em seguida, presidente.

Valor Econômico

Com aporte de R$ 3,5 bilhões da ENBPar, Eletrobras passa a deter 35,9% da Eletronuclear

A Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobras) informou, em Fato Relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta noite, que foi realizado, pela Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional (ENBPar) aporte de capital no valor de R$ 3,5 bilhões. Segundo o comunicado, o valor estava previsto no Acordo de Investimentos, celebrado entre a Eletrobras e a ENBPar, no âmbito do processo de desestatização da companhia.

Valor Econômico

Usina soterrada pela Samarco pode voltar a operar em 2023

Desde 2015 sem gerar energia, a hidrelétrica Risoleta Neves pode voltar a operar no primeiro trimestre de 2023. A usina está parada porque sua estrutura foi soterrada por rejeitos após o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco, que deixou 19 mortos, destruição e graves consequências ambientais no rio Doce. Este é o novo prazo estabelecido pelo Consórcio Candonga que administra a usina. No histórico há sucessivos atrasos nas obras de dragagem e multas devido aos descumprimentos de prazos pela Samarco e pela Fundação Renova. Agora a promessa é que até março de 2023 a usina volte a operar.

Valor Econômico

Resíduo sólido avança pouco em 2 anos de lei

Passados quase dois anos da nova lei do saneamento básico, o mercado de resíduos sólidos ainda enfrenta dificuldade para implementar as novas regras. A instituição de tarifas ou taxas de lixo nas cidades, que era uma das medidas mais aguardadas pelas companhias, caminhou pouco. O avanço dos projetos de concessão e a formação de blocos regionais também têm sido lentos. Diante dos entraves, o governo federal já prepara um novo decreto de regulamentação para o setor, que deverá ser publicado no próximo mês.

Valor Econômico

Antenas para o 5G

O Brasil chegou à marca de 100 cidades com leis adaptadas para a instalação de antenas (estações rádio-base), segundo levantamento feito pelo Movimento Antene-se. O último município a entrar na lista foi São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Ao todo, as 100 cidades com leis aprovadas representam 25% da população brasileira. A legislação para a colocação de novas antenas é considerada defasada na maior parte das cidades brasileiras, um desafio para a implantação do 5G e a expansão da conectividade no país. 

Valor Econômico

Eletrobras a caminho de ser ‘corporation’

As mudanças no conselho de administração da Eletrobras, anunciadas no fim de semana, foram mais um passo rumo à transformação da ex-estatal em uma empresa sem controle definido. No sábado foi divulgada a carta de renúncia de nove dos dez conselheiros e o documento apresentou uma tônica de dever cumprido por parte após a capitalização da maior companhia de energia elétrica do país. Em uma carta enviada à diretoria executiva da ex-estatal no sábado, os conselheiros afirmaram que a renúncia coletiva tem como objetivo propiciar que a nova composição acionária possa significar um novo colegiado, com foco maior na governança corporativa da companhia.

Valor Econômico

Conta de luz virou orçamento paralelo da União, diz ex-secretário de Minas e Energia

Com 36 anos de atuação na área de energia, o engenheiro Paulo Pedrosa é conhecido no setor pela persistência em defender medidas que possam reduzir a conta de luz. Está em todos os debates sobre o tema, como presidente da Abrace (Associação Brasileira dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e Consumidores Livres). Mas também se envolveu na questão nos cargos públicos em que atuou, como diretor-geral da Aneel, a agência do setor, e secretário-executivo do MME (Ministério de Minas e Energia).

Folha de S.Paulo

Consumo nacional de energia elétrica cresce 1,2% em maio, segundo CCEE

O consumo nacional de energia elétrica registrou alta de 1,2% no mês de maio ante igual período de 2021, atingindo 63.169 megawatts médios, segundo dados preliminares divulgados nesta segunda-feira (20) pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). O avanço foi impulsionado pelo consumo da indústria e de grandes empresas, que contratam sua energia no mercado livre. Em maio, a demanda desse mercado cresceu 5,8% no comparativo anual, com destaque para o maior consumo nos setores de madeira, papel e celulose, serviços e bebidas.

Folha de S.Paulo

Terminais portuários combatem empresas de navegação em leilão

Na disputa instalada em torno do modelo para a desestatização dos portos, a ABTP (Associação Brasileira dos Terminais Portuários) levou a defesa de suas posições ao TCU (tribunal de Contas da União) e ao Ministério da Infraestrutura neste mês. A entidade questiona a participação das empresas de navegação no leilão. O receio dos operadores portuários são as gigantes do transporte marítimo MSC e Maersk.

Folha de S.Paulo

Concessionárias de rodovias elevam pressão por revisão de contratos

Afetadas pelo avanço no preço dos materiais de pavimentação, concessionárias de rodovias elevam a pressão por revisão dos contratos. Marco Aurélio Barcelos, diretor-presidente da ABCR (associação que reúne as empresas), afirma os negócios fechados há mais de um ano estão defasados. “Há 20 meses estamos observando que o comportamento dos preços tem sido anormal”, diz Barcelos. Ele também considera importante revisar o mecanismo para os futuros contratos, que hoje são corrigidos pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Folha de S.Paulo