Podcast Infra para Crescer
Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Serviço de curadoria produzido todas as manhãs no qual é apresentado um resumo das principais notícias sobre infraestrutura publicadas em jornais, agências de notícias e demais veículos de imprensa brasileira, com links para o conteúdo original.

Leilão de portos do ES é marcado para dia 25 de março com previsão de R$ 1,3 bi de investimentos

O leilão da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) já tem data marcada: 25 de março. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai publicar nesta sexta-feira, 21, o edital de desestatização, em parceria com o Ministério da Infraestrutura. A Codesa, que inaugura a lista de privatizações portuárias, é responsável pela administração dos portos de Vitória e Barra do Riacho. Pela modelagem de desestatização, quem arrematar a companhia irá assumir a concessão dos dois portos, num contrato de 35 anos, em que estão previstos investimentos diretos de R$ 1,3 bilhão. 

O Estado de S.Paulo

À espera da lama da Vale, Retiro Baixo reduz lago

A hidrelétrica de Retiro Baixo, localizada no rio Paraopeba, a 220 km da barragem da Vale que se rompeu em Brumadinho (MG), e que havia interrompido a operação para preservar seus equipamentos, foi acionada novamente ontem por ordem do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O objetivo da medida foi manter em nível baixo o reservatório da usina que poderá receber na próxima semana a lama de rejeitos oriunda da barragem rompida e novamente interromper a operação. Outra preocupação é com relação à hidrelétrica de Três Marias, primeira do rio São Francisco e cuja capacidade instalada é quase cinco vezes maior que a de Retiro Baixo.

Valor Econômico

CCR vai ter marca específica para divisão de aeroportos

O grupo de infraestrutura CCR lança neste mês uma nova marca específica para sua divisão de aeroportos. Segundo a companhia, a iniciativa faz parte de seu posicionamento crescente no setor aeroportuário. O lançamento da CCR Aeroportos acontece na esteira da concessão de 15 aeroportos conquistados pelo grupo no ano passado. Conforme o calendário marcado pela empresa, a CCR passa a operar nove aeroportos a partir de 9 março, como Londrina (PR), Uruguaiana (RS), Petrolina (PE) e Palmas (TO).

Folha de S.Paulo

Estatal quer prestar serviço para aeroportos, diz presidente da Infraero

Primeira mulher à frente da Infraero, até a chegada do brigadeiro Hélio Paes de Barros, a economista Martha Seillier, 35, já traçou o plano de venda dos 44 aeroportos restantes da estatal em dois leilões até 2022. Antes que a estatal não tenha mais aeroportos, Seillier quer convencer o governo a transformá-la numa prestadora de serviços de gestão de aeroportos para municípios e estados. O governo quer fechá-la.

Folha de S. Paulo 

Priner compra Soegeo, de engenharia geotécnica

Seguindo a estratégia de crescimento via aquisições, a Priner, grupo que atua em diversos ramos de negócios em infraestrutura, manutenção e engenharia, comprou a empresa especializada em engenharia geotécnica Soegeo Soluções. O valor do negócio não foi divulgado, mas o desembolso ficou na faixa entre duas e quatro vezes o Ebitda recorrente da empresa. Ao Valor, os executivos contam que a nova empresa deve adicionar receita recorrente e novos serviços agregados de manutenção nas áreas de concreto, aço e barro, como obras de infraestrutura de indústria petroquímica, geração hidrelétrica, gás e cogeração, barragens, entre outros, além de dar acesso às técnicas, corpo técnico e equipamentos em geotecnia.

Valor Econômico

Risco de falta de energia e escassez de insumos na indústria podem cortar até 1 ponto do PIB

O risco de desabastecimento de energia e a falta de fornecimento de insumos para a indústria ameaçam derrubar em até 1 ponto percentual o ritmo da retomada, segundo técnicos do Ministério da Economia. O diagnóstico ameaça o otimismo do ministro Paulo Guedes. Animado com a experiência da vacinação em massa em Serrana (SP), ele esperava crescimento na casa de 6% neste ano. O impulso seria a imunização de pelo menos metade da população até o fim do terceiro trimestre.

Folha de S.Paulo

Associações de fontes renováveis defendem transição para modernização do setor

Representantes dos segmentos de energia eólica, solar fotovoltaica e de pequenas hidrelétricas defenderam aperfeiçoamentos pontuais no projeto de lei do Senado que trata da reestruturação do modelo setor elétrico. Em audiência pública na Comissão de Infraestrutura nesta quinta-feira (22/08), eles falaram sobre a necessidade de uma transição para as mudanças propostas, especialmente em relação à abertura do mercado e à retirada de descontos tarifários, além de tratamento isonômico entre as fontes de geração.

Canal Energia 

Brasil não pode ter preconceito ao tratar de importação de energia da Venezuela, diz ministro

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que o País não pode ter preconceito ao tratar da importação de energia elétrica da Venezuela para atender o Estado de Roraima, único do Brasil ainda não conectado ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Aos senadores, ele afirmou que, pelo que era de seu conhecimento, a interrupção do fornecimento pelo país vizinho se deu “exclusivamente por questões ideológicas” durante o governo anterior, do presidente Jair Bolsonaro, por conta do rompimento diplomático entre os dois países.

O Estado de S.Paulo

Petróleo na Foz do Amazonas: ‘Petrobras tem condições de entregar estudos mais sólidos’, diz presidente do Ibama

O presidente do Ibama, Rodrigo Agostinho, afirmou nesta terça-feira que a Petrobras tem a capacidade de apresentar estudos “mais sólidos” para sustentar o pedido de licenciamento para atividade de perfuração em um bloco situado na chamada Margem Equatorial, que abrange a foz do Rio Amazonas. O objetivo é verificar a existência de petróleo neste ponto. O entendimento foi que a solicitação não continha garantias para atendimentos à fauna em possíveis acidentes com o derramamento de óleo. Também foi destacado, por exemplo, a previsão de impactos da atividade em três terras indígenas em Oiapoque (Amapá).

O Globo

Procurador da Aneel é indicado sob ressalvas

Um dos personagens da MP 579, medida provisória assinada em 2012 pela ex-­presidente Dilma Rousseff para reduzir as contas de luz, está de volta. O advogado Ricardo Brandão deverá reassumir a procuradoria-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), cargo considerado estratégico no setor, uma vez que opina formalmente em todos os processos relevantes que exigem deliberação do órgão regulador.

 

Fonte: Valor Econômico

Mudança proposta para a avaliação fiscal de Estados favorece São Paulo

A nova metodologia de avaliação da situação fiscal dos Estados, que o Tesouro colocou em consulta pública na semana passada, coloca menor peso na situação do endividamento dos entes e dá maior relevância para medidas como liquidez e a relação entre despesas e receitas (indicador de poupança).

 

Fonte: Valor Econômico

Presidente interino já assumiu cargo em Furnas

Indicado para assumir a presidência de Furnas, Ricardo Medeiros disse ao Valor que já está ocupando interinamente o cargo desde terça-­feira. O executivo é diretor de Operação e Manutenção da estatal. Sobre a proposta elaborada por seu antecessor, Flavio Decat, para abertura de capital de Furnas, Medeiros disse que não tem opinião formada sobre o assunto.

 

Fonte: Valor Econômico

Variação cambial provoca novo prejuízo na Petrobras

Mesmo em um trimestre sem grandes baixas contábeis para registrar, a Petrobras voltou a fechar no vermelho. O prejuízo no período de janeiro a março deste ano foi de R$ 1,25 bilhão.

 

Fonte: Valor Econômico

Porto de São Francisco projeta investimento de R$ 180 milhões

O Porto de São Francisco do Sul deve receber investimentos de R$ 180 milhões em obras ao longo dos próximos dois anos para melhorar as operações e torná-lo ainda mais competitivo. Hoje, o terminal é o de maior movimentação em Santa Catarina e o oitavo entre os 37 portos públicos brasileiros. São 21 estados do país como origem ou destino das cargas operadas na unidade francisquense.

NSC Total

Fim da recessão é base para evitar ‘apagão’ de investimento, diz Velloso

A 29ª edição do Fórum Nacional acontece semana que vem na sede do BNDES, no Rio, e pela primeira vez será capitaneado por Raul Velloso, ex-secretário do Ministério do Planejamento e irmão de João Paulo dos Reis Velloso. Na infraestrutura, o economista que a maior dificuldade é viabilizar contratos de concessão feitos com expectativas elevadas de receitas que não se confirmaram e não vão se confirmar. Segundo ele, a devolução e relicitação de concessões vai atrasar em até oito anos investimentos que poderiam ajudar o país a deixar a recessão para trás. Entre as propostas, para tentar o reequilíbrio dos contratos, estão o reajuste de tarifas de concessionárias, a revisão do cronograma de investimentos, a volta da possibilidade de financiamento pelo BNDES.

Fonte: Valor Econômico