Podcast Infra para Crescer
Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Serviço de curadoria produzido todas as manhãs no qual é apresentado um resumo das principais notícias sobre infraestrutura publicadas em jornais, agências de notícias e demais veículos de imprensa brasileira, com links para o conteúdo original.

Coluna do Broadcast: Infraestrutura

O BNP Paribas selou acordo com o CAF, Banco de Desenvolvimento da América Latina, para participação no fundo voltado à infraestrutura que será lançado no final deste semestre. Ambos farão aporte de R$ 50 milhões no fundo, que deve alcançar R$ 500 milhões e terá prazo de 10 anos. Este é o segundo fundo de infraestrutura do banco francês e um terceiro já está sendo estudado. No final do ano, deu início às captações, que já somam R$ 120 milhões, em fundo que aplica em debêntures de infraestrutura. A ideia é lançar, mais adiante, um outro fundo de infraestrutura voltado a investidores estrangeiros.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Tarifa de energia poderá ter bandeira vermelha em outubro

Sem melhora na previsão de chuvas no país, autoridades do setor elétrico já começam a dar como certo o acionamento da bandeira tarifária vermelha em outubro. Ontem, o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, confirmou a indicação, não se arriscando a dizer se será no Patamar 1-custo adicional de R$ 3,00 por cada 100 quilowatt-hora (kWh) – ou Patamar 2 – R$ 3,50 por cada 100 kWh. Atualmente, a conta de luz dos consumidores de todo o país indica a bandeira amarela -R$ 2,00 por cada 100 kWh.

Fonte: Valor Econômico

Aneel mantém bandeira tarifária verde para março

O consumidor não pagará taxa extra sobre a conta de luz em março. A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) manteve a bandeira verde para o próximo mês para todos os consumidores conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A informação é da Agência Brasil. A conta de luz está sem essas taxas desde o fim da bandeira de escassez hídrica, que durou de setembro de 2021 até meados de abril de 2022. Segundo a Aneel, na ocasião a bandeira verde foi escolhida devido às condições favoráveis de geração de energia, com os reservatórios das usinas hidrelétricas em níveis satisfatórios.

Folha de S.Paulo

Rombo com acionamento de térmicas já passa de R$ 8 bi, mesmo com bandeira tarifária extra

A crise elétrica, provocada pela falta de chuvas e queda no nível dos reservatórios das hidrelétricas, deve continuar pressionando a conta de luz do brasileiro em 2022, mesmo com uma melhora do cenário de chuvas. A bandeira tarifária, que hoje está em R$ 14,20 a cada 100 quilowatt hora (kWh) consumidos, não tem sido suficiente para bancar os custos das térmicas em operação no País. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o déficit entre a arrecadação e as despesas alcançou R$ 8,06 bilhões em agosto e pode dobrar até o fim do ano.

O Estado de S.Paulo

Vizinhos de Congonhas questionam obra na pista

A reforma na pista de Congonhas, que começou em fevereiro deste ano, enfrenta resistência de moradores do entorno. A vizinhança receia que as obras abram caminho para elevar o fluxo de voos e o porte das aeronaves, além de ampliar o horário de funcionamento do aeroporto, agravando a poluição e o trânsito. A reforma, de R$ 122,5 milhões, cria uma área de escape de concreto maleável e deve tornar o aeroporto mais atrativo para o leilão do ano que vem.

Folha de S.Paulo

 

Mercado de capitais falha em financiar infraestrutura

Muito pouco do que é investido no Brasil em infraestrutura é financiado pelo mercado de capitais. Essa situação, arrastada por anos, persiste mesmo após a retomada das emissões de dívida e da redução do tamanho do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Estudo feito pelo Santander com base em dados do Ministério da Fazenda mostra que as emissões de debêntures de infraestrutura – instrumento de captação de recursos para projetos considerados prioritários pelo governo, criado em 2011 pela Lei 12.431 – alcançaram R$ 9,1 bilhões no ano passado. O montante correspondeu a uma parcela de apenas 12,6% do total de investimentos relativos às obras enquadradas na lei.

Fonte: Valor Econômico

Sistema para controle de obras atrai demanda

A construção de uma nova linha do metrô de Londres, com 120 quilômetros de extensão e 40 estações, batizada de Crossrail, exige uma precisão milimétrica e cumprimento de prazo e orçamento. Para isso, o consórcio que administra as obras utiliza a tecnologia de modelagem de informação da construção, ou simplesmente BIM (sigla em inglês para “building information model”).

 

Fonte: Valor Econômico

Demanda aérea cresce pelo segundo mês seguido

A demanda no transporte aéreo doméstico brasileiro medida em passageiros-quilômetros transportados (RPK, na sigla em inglês) cresceu 3,2% em abril deste ano ante igual mês de 2016, segundo informou ontem a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que representa Gol, Latam, Azul e Avianca. Em número de pessoas embarcadas, o aumento foi de 2,8%, para 6,9 milhões passageiros.

 

Fonte: Valor Econômico

Exigência de contratação de térmicas, prevista na MP da Eletrobras, vai encarecer conta de luz

Trechos incluídos na medida provisória (MP) da privatização da Eletrobras pelo deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), relator da proposta aprovada nesta quarta-feira no Câmara, criaram polêmica no setor elétrico e em técnicos do governo. Nascimento propôs e a Câmara aprovou ações que não estão ligadas diretamente à privatização da estatal, pontos que na avaliação de especialistas e de técnicos do governo podem ter impactos sobre as contas de luz no futuro.

O Globo

Linhas da Abengoa vão demandar R$ 7,25 bi

A conclusão das linhas de transmissão da espanhola Abengoa deve demandar investimentos da ordem de R$ 7,25 bilhões. O valor foi apresentado na última reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), em Brasília, na semana passada, quando foram discutidos, entre outros pontos, os atrasos na expansão do sistema de transmissão e a necessidade de uma solução para concessões da Abengoa.

 

Fonte: Valor Econômico

Plano para a Oi fica pronto na sexta-feira

A minuta do plano de recuperação judicial da Oi, elaborada pelo governo, estará pronta na sexta-feira e na segunda-feira ocorrerá a última reunião do grupo de trabalho criado por decisão do presidente Michel Temer, para encontrar uma solução razoável para a companhia. Antes desse encontro final, a coordenadora do grupo, ministra Grace Mendonça, da Advocacia Geral da União (AGU), receberá os dirigentes da companhia, que é maior operadora de telefonia do país.

Fonte: Valor Econômico

Fundos de pensão estão preparados

Prejudicados por ingerência política no passado e envolvidos em escândalos como o Mensalão, há sete fundos de pensão ligados à Eletrobras, suas subsidiárias e distribuidoras cujas patrocinadoras podem ser privatizadas – juntos, eles têm patrimônio de quase R$ 33 bilhões. Desde que tiveram problemas, anos atrás, entidades como Eletros, da Eletrobras, e Real Grandeza, de Furnas, vêm tentando arrumar a casa com algum sucesso. 

Fonte: Valor Econômico

Wilson Ferreira Júnior assume presidência da Eletrobras

A Eletrobras informou nesta segunda-feira (19) que Wilson Ferreira Júnior tomou posse como presidente da companhia. O executivo deixou o comando da Vibra Energia na sexta-feira passada (16), tendo o atual vice-presidente financeiro da empresa, André Natal, assumido interinamente o cargo de CEO. Já Rodrigo Limp, que ocupava a posição de CEO da Eletrobras, passa a ser diretor de Regulação e Relações Institucionais da elétrica, cargo que já vinha exercendo interinamente.

Folha de S.Paulo

EDP atinge maior lucro de sua história no país

A EDP Brasil, subsidiária do grupo português de energia, fechou o ano de 2019 com lucro líquido acumulado de R$ 1,337 bilhão. Esse desempenho, 5,1% superior ao ganho de 2018, é o melhor já registrado pela companhia elétrica no país, onde atua há mais de 20 anos. Segundo o presidente da EDP no Brasil, Miguel Setas, o resultado de 2019 foi impulsionado por melhorias operacionais na área de distribuição, com revisões tarifárias “bem sucedidas” das distribuidoras do grupo, e pelo avanço dos projetos de transmissão.

Valor Econômico

País corta 10 milhões de linhas móveis em setembro

O Brasil atingiu 241 milhões de linhas móveis em operação em setembro, o que representa uma redução de 9,96 milhões (3,97%), comparado há um ano. Os dados fazem parte de levantamento divulgado na sexta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Fonte: Valor Econômico