Podcast Infra para Crescer
Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Serviço de curadoria produzido todas as manhãs no qual é apresentado um resumo das principais notícias sobre infraestrutura publicadas em jornais, agências de notícias e demais veículos de imprensa brasileira, com links para o conteúdo original.

Uso da hidrovia para escoamento pelo Arco Norte representa economia de R$ 1,58 bilhão/ano

De acordo com o Movimento Pró-Logística a diferença de valor do frete hidroviário para o rodoviário é de aproximadamente 53%.

Portos e Navios

Petrobras assina acordo com TotalEnergies e Casa dos Ventos para projetos de energia renovável

A Petrobras assinou memorando de entendimento não vinculante com a TotalEnergies e Casa dos Ventos para avaliar projetos em energias renováveis no Brasil. O objetivo é desenvolver estudos conjuntos e oportunidades de negócios em eólica onshore, eólica offshore, solar e hidrogênio de baixo carbono no País, utilizando expertises de cada empresa. O acordo tem duração de dois anos. No comunicado, a Petrobras afirma que esse é mais um passo relevante em direção à transição energética por meio do acordo com “dois pesos-pesados em energias renováveis”.

O Estado de S.Paulo

Artigo: O novo marco regulatório de telecomunicações

Apesar de atrasada, a Lei nº 13.879, de 2019, veio em tempo para ser um bom teste à prova do tempo imposta pelo avanço tecnológico. Ainda assim, apenas mostrará seu valor se houver uma atuação eficiente da Anatel, tamanho poder regulatório ela terá para manter atualizada uma regulamentação que estimule a competição eficiente e acompanhar a evolução tecnológica, mas principalmente para utilizar metodologias que resguardem o interesse público na precificação dos valores dos investimentos das operadoras quando da adaptação para o modelo de autorização e da renovação do direito de radiofrequências. (Por Gabriel Nantes Gimenez)

Valor Econômico

Com R$ 7 bi da Cedae no bolso, governador do Rio reafirma intenção de investir

Dos R$ 22,689 bilhões levantados com o leilão da concessão de parte dos serviços de água e esgoto da Cedae, a companhia estatal fluminense de saneamento, o Estado do Rio receberá R$ 9,411 bilhões este ano, com previsão de pagamento até julho, conforme dados apresentados nesta quarta-feira, 16. Segundo o governador Cláudio Castro (PL), o valor líquido é menor, entre R$ 6,5 bilhões e R$ 7 bilhões. O mandatário fluminense reafirmou a intenção de destinar esse montante para investimentos públicos, em vez de pagar o calote de R$ 4,3 bilhões num empréstimo, assumido pela União no fim do ano passado.

O Estado de S.Paulo

Tráfego da Ecorodovias

O tráfego total comparável nas estradas sob concessão da Ecorodovias aumentou 13% no acumulado deste ano até o dia 30 de maio, na comparação com o mesmo período de 2020, período do início da pandemia quando houve maior restrição de deslocamentos. No entanto, se for comparado ao mesmo período de 2019, o movimento foi 2% menor. No Estado de São Paulo, onde estão as rodovias de maior movimentação do grupo, a Ecovias dos Imigrantes, que liga a capital paulista à Baixada Santista pelo sistema Anchieta-Imigrantes, viu uma alta de 10,5% no volume total de veículos, incluindo leves e pesados no acumulado do ano ante o mesmo período do ano passado.

Valor Econômico

Vibra terá 50% da Comerc até fevereiro

Numa manobra surpreendente, a Vibra (ex-BR Distribuidora) fechou a aquisição de 50% da plataforma de energia Comerc na sexta-feira à noite, dia em que a companhia alvo marcou para precificar sua oferta inicial de ações (IPO). As informações foram antecipadas em primeira mão pelo Pipeline, site de negócios do Valor. Sem tempo hábil para um processo tradicional de aquisição, a Vibra e a Comerc montaram uma estrutura que permite uma injeção rápida de capital na holding de energia, mas dá espaço para diligências por parte da ex-BR Distribuidora. 

Valor Econômico

Remuneração de gestores da Petrobras dobra em 2021

A remuneração dos administradores da Petrobras mais que dobrou entre 2020 e 2021, segundo dados do formulário 20-F, documento enviado ao regulador do mercado de capitais americano. Ainda assim, especialistas dizem que os valores seguem menores do que os praticados no mercado. Segundo o formulário, a remuneração no ano da diretoria-executiva, conselho fiscal da empresa somou US$ 6,1 milhões (R$ 34 milhões na cotação de 30 de dezembro), ante US$ 2,8 milhões em 2020.

Valor Econômico

Fila de estradas e aeroportos em devolução espera próximo governo

Quem assumir a Presidência em 2023 terá de enfrentar um problema que tem preocupado o setor de infraestrutura, relativo aos processos de devolução de projetos que foram leiloados, mas não deram certo. Desde que a regulamentação do tema foi editada, em 2019, nenhuma relicitação saiu do papel. Seis concessionárias de rodovias e três de aeroportos já apresentaram pedidos ao Executivo. A maioria das concessionárias, em especial as de rodovias e do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN), tem pressa em devolver os empreendimentos. 

O Estado de S.Paulo

Josué Gomes da Silva: “Precisamos de um estado forte, não balofo”

Diferentemente da maior parte dos empresários brasileiros, Josué não é a favor de um Estado mínimo. “Não acho que seja a solução para um país que tem as desigualdades que tem o Brasil”. O que ele defende é “um Estado forte, mas não balofo”. Esse Estado “tem que ser forte para ser um bom regulador das atividades econômicas, para atuar na educação – que talvez seja a única forma de reduzir de forma permanente as desigualdades sociais –, na saúde pública, e, principalmente, na segurança e na defesa”. 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Adiada discussão sobre Lei Geral das Agências

Ficou para agosto a discussão do projeto da Lei Geral das Agências Reguladoras na Comissão Especial de Desenvolvimento Nacional. O projeto unifica as regras sobre gestão, poder e controle social das agências. Senadores solicitaram vista coletiva do projeto, modificado pela relatora, Simone Tebet (PMDB-MS).

 

Fonte: Jornal do Senado

Governo Doria retoma plano de renovar concessão

O governo paulista estuda retomar o plano de prorrogação das concessões rodoviárias, em troca de novos investimentos, segundo o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto. A ideia é que obras adicionais sejam incluídas nos contratos, como uma forma de antecipar investimentos, em meio a um cenário de restrições fiscais e maior dificuldade de atrair grupos privados aos novos leilões.

Valor Econômico

Compass avança no mercado com Yara, mas diz estar longe de dominar gás

Um dos principais desafios para que a Compass consiga efetivar a compra da participação da Petrobrás na Gaspetro é provar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que ainda haverá concorrência no mercado de gás. A venda da fatia de 51% do negócio foi anunciada no fim do mês passado, por R$ 2 bilhões. A empresa que pertence ao Grupo Cosan, porém, continua avançando em outras frentes no mercado de gás natural. Com o destravamento do mercado livre do insumo, a partir das mudanças na legislação que aconteceram em abril, a Compass fechou mais um contrato e se tornará fornecedora da fabricante de fertilizantes Yara. É seu segundo acordo. O primeiro foi feito com a Rhodia, na semana passada.

O Estado de S.Paulo

 

Privatização não garante preços baixos na Petrobras

A proposta de privatização da Petrobras, anunciada pelo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, não garantiria preços mais baixos de combustíveis no Brasil, segundo o sócio da Leggio Consultoria, Marcus D’Elia, e o conselheiro do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) e ex-presidente da Eletrobras e da Light José Luiz Alquéres. 

Valor Econômico

Eletrobras adere a acordo de leniência com Andrade Gutierrez para ser ressarcida

A Eletrobras aderiu a acordo de leniência firmado pela CGU (Controladoria-Geral da União) e AGU (Advocacia Geral da União) com a Andrade Gutierrez, para fins de ressarcimento, disse a empresa em comunicado ao mercado nesta sexta-feira (4). Além da própria elétrica, as empresas da Eletrobras que serão beneficiadas pelo acordo são Chesf, Eletronorte, Furnas e Eletronuclear, somando um total de R$ 139,6 milhões.

Folha de S.Paulo

Cemig prepara nova emissão externa de bônus

A Cemig deu início aos preparativos para uma nova emissão de bônus no mercado externo, ainda sem valores e prazos, que pode ocorrer até o meio do ano. A operação pode sair antes, portanto, da volatilidade prevista para o segundo semestre no cenário internacional, dada a perspectiva de continuidade de alta dos juros norte-americanos e, localmente, em função das eleições presidenciais. A Cemig retornou ao mercado de dívida, após vários anos, com US$ 1 bilhão em bônus de sete anos em novembro de 2017. O desempenho da operação surpreendeu positivamente o mercado.

O Estado de S. Paulo