fbpx
Podcast Infra para Crescer
Início NOTÍCIAS DO DIA

NOTÍCIAS DO DIA

Serviço de curadoria produzido todas as manhãs no qual é apresentado um resumo das principais notícias sobre infraestrutura publicadas em jornais, agências de notícias e demais veículos de imprensa brasileira, com links para o conteúdo original.

Graças a chineses, governo arrecada R$ 17 bilhões em leilão de hidrelétricas

China Three Gorges, que opera a maior hidrelétrica do mundo, venceu a licitação das usinas de Ilha Solteira e Jupiá, que pertenciam à Cesp, e se tornou a 8ª maior geradora do País; recursos, no entanto, só entrarão no caixa do governo federal em 2016.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Ministério da Infraestrutura fecha estatal de 46 anos no Maranhão

A Codomar (Companhia Docas do Maranhão), estatal de 46 anos, foi fechada pelo Ministério da Infraestrutura nesta quarta-feira (9). O encerramento definitivo das operacoes da empresa faz parte de um processo iniciado em janeiro de 2018 com o Programa Nacional de Desestatização. Segundo a pasta, trata-se da primeira estatal oficialmente fechada no governo Bolsonaro e a ação vai economizar R$ 8,4 milhões aos cofres públicos.

Folha de S. Paulo

ABB rechaça proposta de divisão e vai manter grupo unido

A ABB, companhia suíça de engenharia, resistiu à insistente tentativa de um investidor ativista para que fosse desmembrada. A empresa afirmou que sua divisão de redes de eletricidade deverá beneficiar-­se da guinada mundial no sentido do desenvolvimento de energias renováveis e que terá melhor desempenho sob controle do grupo.

 

Fonte: Valor Econômico

Petrobras deve reportar alta de 5% na produção no 2º tri

A Petrobras deve divulgar amanhã, em seu relatório operacional, crescimento da ordem de 5% na produção de petróleo no Brasil no terceiro trimestre de 2020, ante o segundo trimestre. A estatal produziu, em média, 2,25 milhões de barris diários entre julho e setembro – o que representa uma alta de 5,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 4,5% na comparação anual, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Valor Econômico

Maior uso de termelétricas para conter crise hídrica terá custo adicional de R$ 9 bilhões, diz Aneel

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, disse nesta terça-feira que a autorização para o uso de toda disponibilidade de usinas termelétricas no país neste ano terá um custo adicional de R$ 9 bilhões aos consumidores de energia. A necessidade de acionar todas as térmicas ocorre por conta da pior seca na região das principais hidrelétricas dos últimos 91 anos. Para garantir o suprimento de energia, o governo aciona usinas termelétricas, que são mais caras.

O Globo

Trem emperrado

Uma das obras paralisadas é a Ferrovia Transnordestina. A decisão da Polícia Federal de investigar o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, amplia as dúvidas sobre o empreendimento, que já estava emperrado. A obra precisa de investimento externo para seguir adiante, e Steinbruch vinha negociando com a China. Agora, a avaliação no governo e no mercado é que ele terá mais dificuldade para obter recursos. Em delação premiada, Marcelo Odebrecht diz que o empresário deu a ele orientação para repassar R$ 14 milhões ao ex-ministro Antonio Palocci e R$ 2,5 milhões, a Paulo Skaf, presidente da Fiesp.

Fonte: O Globo

Hidrelétricas vão ‘encolher’ 3% em 2018

De uma tacada só, o governo pretende reduzir em 1,4 mil megawatts (MW) médios a garantia física das usinas hidrelétricas em funcionamento no país, fazendo a capacidade formal de geração encolher 3,2%. A mudança mexe com contratos bilionários firmados entre geradoras e distribuidoras para o suprimento de energia. 

 

Fonte: Valor Econômico

Bahia Mineração leva ferrovia por R$ 32,7 mi em leilão sem ágio e com proposta única

A empresa Bahia Mineração (Bamin) foi a vencedora do leilão do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol 1), realizado ontem na sede da B3, na capital paulista. A companhia foi a única a participar da disputa e arrematou o negócio pelo lance mínimo definido, de R$ 32,73 milhões. O grupo será responsável por concluir e operar os 537 km de ferrovia entre as cidades de Ilhéus e Caetité, na Bahia.  A concessão terá prazo de 35 anos e vai exigir investimentos de R$ 3,3 bilhões em investimentos, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Desse total, R$ 1,6 bilhão será usado para a conclusão das obras, que atualmente estão com 80% de execução. A expectativa do governo é que o trecho 1 (Ilhéus-Caetité) comece a operar em 2025. 

O Estado de S.Paulo

Abimaq leva demandas do setor para o governo

Caminhando para encerrar o quarto ano consecutivo de queda no faturamento, o setor de bens de capital mecânicos, representado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), já está encaminhando conversas com o governo interino para levar suas demandas. Por ora, tem visto acolhimento, boa vontade e disposição para estudar as propostas, mas “nada de concreto”, conta o presidente executivo da entidade, José Velloso.

 

Fonte: Valor Econômico

Transmissão deve ser maior destaque no setor elétrico em 2017

As taxas de retorno mais atrativas e o início do pagamento das indenizações por ativos antigos que tiveram as concessões renovadas devem ajudar a impulsionar o segmento de transmissão de energia neste ano.

 

Fonte: Valor Econômico

‘TJLP mais para projeto social que privado pode incomodar’, diz presidente do BNDES

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, diz que sua gestão não tornou o banco mais restritivo no crédito e afirma que busca solucionar concessões concedidas. “É absolutamente inverídico que o BNDES não pretende resolver problemas de concessões feitas em governos anteriores”, diz. O banco criou uma força-tarefa para cuidar de concessões existentes, entre as quais as de estradas e aeroportos que estão em dificuldades.

 

Fonte: Folha de S. Paulo

Ferrovias travadas: impasse na legislação afeta o agronegócio, que cobra novas linhas ‘para ontem’

Para tentar resolver o nó do setor ferroviário, o governo apresentou na semana passada uma medida provisória com um novo marco legal para o segmento. O objetivo é destravar investimentos, já que um projeto de lei (PLS 261) que aborda o mesmo tema ainda aguarda votação no Senado. Em comum, a medida provisória e o projeto de lei permitem o regime de autorização, no qual o investidor tem mais liberdade de atuação e que dispensa o leilão, como foi feito com o setor de portos.

O Globo

Saiba o que é a Eletrobrás, estatal do setor de energia que o governo tenta privatizar

Nesta quinta-feira, 17, o Senado aprovou, por 42 votos a 37, o texto-base da medida provisória que viabiliza a privatização da Eletrobrás, estatal com foco em geração e transmissão de energia. O texto agora volta para a Câmara, já que os senadores realizaram mudanças no texto que havia sido aprovado anteriormente pelos deputados. A MP é uma das prioridades do Executivo no Congresso e foi a primeira proposta de privatização aprovada na gestão Bolsonaro. 

O Estado de S.Paulo

União amplia benefício às concessionárias

A portaria publicada na sexta-feira, que disciplina a chamada MP das Rodovias, beneficia mais concessões do que originalmente se esperava. Inicialmente prevista para atender as concessões da 3ª etapa, licitadas entre 2013 e 2014 e que apresentam problemas operacionais, a possibilidade de reprogramação dos investimentos deve abarcar também rodovias da 2ª etapa, cujos contratos foram assinados em 2008 e 2009. Os benefícios para este grupo, no entanto, devem ser mais limitados, pois a
maior parte do desembolso já foi feito

Fonte: Valor Econômico

PPPs desenvolvem projetos para troca de iluminação pública

O uso de tecnologia para melhorar a iluminação pública começa a ser adotado no Brasil. Belo Horizonte será a primeira capital a modernizar todo o seu parque de iluminação por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). O consórcio vencedor foi a concessionária BHIP, que já assumiu a manutenção e operação. O tempo de duração do contrato é de 20 anos e prevê que, até 2020, todos os 182 mil pontos de iluminação pública da cidade funcionem com a tecnologia LED.

Fonte: Valor Econômico