Abdib recomenda medidas sobre empregabilidade no CDES

3360

O presidente do Conselho de Administração da Abdib, Gilberto Peralta, participou, dia 21 de março, da 47ª reunião plenária do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), em Brasília. Houve participação do presidente da República, Michel Temer, e de ministros, como o da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Temer lembrou que o CDES funciona já há 15 anos e que as recomendações dos conselheiros têm sido levadas em consideração para nortear políticas públicas. O governo federal apresentou um balanço das ações adotadas pela União a partir de recomendações do primeiro ciclo de grupos de trabalho, recebeu conclusões e recomendações sobre temas discutidos no segundo ciclo e lançou os assuntos para o terceiro ciclo.

O ministro da Casa Civil apresentou um balanço que registra a efetividade das discussões promovidas durante o primeiro ciclo de grupos de trabalho. As sugestões dos conselheiros geraram medidas presidenciais e 92% delas avançaram positivamente. Do total, 17 iniciativas (65%) foram concluídas e outras sete (27%) estão em fase de desenvolvimento. Os grupos de trabalho do primeiro ciclo abordaram cinco temas: ambiente de negócios; educação básica; agronegócio; desburocratização e modernização do Estado; produtividade e competitividade.

Em seguida, houve apresentação de conclusões e propostas dos temas avaliados no segundo ciclo de grupos de trabalho, que se debruçou sobre cinco assuntos: empregabilidade no século XXI (coordenado por Gilberto Peralta), relações internacionais e política comercial (Germano Rigotto), segurança pública e desenvolvimento (Luzia Laffite), investimento e intermediação financeira (Marina Grossi) e saúde (Sônia Guimarães).

Peralta recomendou que o poder público adote a diretriz de promover o desenvolvimento regional a partir de vocações locais por meio do aperfeiçoamento tecnológico da mão de obra. O objetivo é dinamizar a economia local e gerar empregos de qualidade.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, recomendou que os ministérios de Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e da Educação apresentem, em até 90 dias, uma proposta de programa para promover a qualificação profissional que leve em conta, justamente, as vocações regionais, tal qual sugerido pelos conselheiros.

O governo federal aproveitou a 47ª reunião plenária do Conselhão para anunciar os temas escolhidos para serem discutidos pelos conselheiros no terceiro ciclo de grupos de trabalho: pacto federativo, profissões do futuro e revolução digital.

Empregabilidade – Em linha com as recomendações do grupo de trabalho sobre empregabilidade, o governo federal apresentou características da SuperTEC. Trata-se de uma plataforma digital que permite que as empresas insiram a demanda por cursos de formação profissional, disponibiliza informações sobre as formações técnicas, auxilia o aluno na escolha do curso de interesse e permite o cadastro de escolas ofertantes de cursos técnicos. Mais de 6.000 empresas já inseriram informações sobre demanda de cursos.

Padilha anunciou ainda que haverá aporte federal de R$ 1 bilhão para a formação de professores e lembrou a reforma do ensino médio e a nova Base Nacional Comum Curricular vão ao encontro das recomendações do grupo de trabalho liberado pelo presidente do Conselho de Administração da Abdib.