LeftRight

Tag : Rodovias


O Congresso deve criar um mecanismo para que as concessões rodoviárias de 2013 tenham mais prazo para fazer obras de duplicação que estão atrasadas, evitando que elas tenham que ser relicitadas. Essa ideia, que é defendida pelas concessionárias do setor, ganhou força entre os parlamentares à frente da Medida Provisória das Concessões, que está em análise no Congresso, e deve receber uma emenda específica para essa permissão.

 

Fonte: FolhaOnline

As concessões do PIL foram desenhadas em 2013 supondo que o Brasil cresceria 2,5% ao ano ao longo de toda a concessão, de 30 anos. O BNDES deveria financiar 70% dos projetos, cobrando a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais 2% ao ano. Em troca, as concessionárias teriam de duplicar as rodovias em cinco anos.

Fonte: O Estado de S. Paulo

O governo federal já tem em mãos propostas para estimular a retomada de obras em concessões de rodovias feitas nos últimos três anos que estão empacadas. A regra é similar à discutida para aeroportos: reavaliações podem ser feitas, desde que os consórcios mudem, em um esforço claro para bloquear as empresas envolvidas na Operação Lava-Jato.

 

Fonte:O Globo

O governo estuda conceder à iniciativa privada até 15 novos trechos de rodovias. Apenas dois lotes de estradas federais foram incluídos na primeira rodada do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), lançado em setembro do ano passado, mas a ideia é ampliar significativamente a lista de projetos.

 

Fonte: Valor Econômico

Ao mesmo tempo em que mira oportunidades de concessões no setor de infraestrutura – incluindo saneamento, rodovias e iluminação pública – a Conasa se prepara para ir à bolsa nos próximos cinco anos. A empresa, com sede em Londrina (PR), foi constituída em 2007 com foco inicial em serviços de água e esgoto.

 

Fonte: Valor Econômico

Com duras críticas ao trabalho da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o procurador do Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira quer impedir que as concessionárias de rodovias sejam autorizadas a incluir novos investimentos em seus contratos. Em representação enviada ao ministro Augusto Nardes, Oliveira solicitou a expedição de uma cautelar congelando aditivos contratuais.

Fonte: Valor Econômico

Empresas de porte médio ficaram frustradas com o edital do governo paulista para a concessão de 574 km da rodovia SP-333, entre Florínea e Igarapava, no centro-oeste do Estado. Alegam que, ao contrário do que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sinalizou ao anunciar o pacote de concessões no fim de 2015, o edital recém-lançado tira do páreo pequenas e médias empresas ao concentrar os desembolsos com a outorga na largada. O governo contesta.

 

Fonte: Valor Econômico

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vai apresentar a investidores hoje, em Nova York, lotes de concessão para quatro rodovias. O objetivo é atrair empresas e fundos estrangeiros para investimentos de mais de R$ 8,4 bilhões.

 

Fonte: Valor Econômico

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil vai priorizar a concessão de rodovias na próxima rodada do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), disse o ministro da pasta, Maurício Quintella, em entrevista ao Valor. A primeira etapa do programa trouxe apenas dois projetos rodoviários de uma lista de 11 concessões e arrendamentos no setor de transportes, o que frustrou o mercado.

 

Fonte: Valor Econômico

No momento em que concessionárias de rodovias e aeroportos estão em apuros sem conseguir cumprir contratos e estudam até devolvê-­los, a CCR, maior grupo de concessões de infraestrutura de transportes do Brasil, descarta ir pelo mesmo caminho. “Me tirem desse balaio”, diz o presidente Renato Vale.

 

Fonte: Valor Econômico

O presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base (Abdib), Venilton Tadini, defende que o governo destrave aditivos em contratos de concessão da década de 90, no setor de rodovias, que provocariam investimentos de R$ 15 bilhões. “É a forma mais rápida de acionar investimentos e gerar empregos, mas o TCU [Tribunal de Contas da União] quer relicitar os contratos”, afirmou ontem, em evento com empresários.

 

Fonte: Valor Econômico

Com dificuldade de obtenção de empréstimo de longo prazo junto ao BNDES e receita aquém da expectativa devido à crise econômica, algumas concessionárias de rodovias querem mudar os contratos vigentes. O pleito será levado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) em reunião com a Casa Civil amanhã, em Brasília. Uma das principais demandas é flexibilizar a obrigatoriedade de duplicar as estradas. Nos contratos atuais, essa obrigação está associada ao prazo de concessão e independe do fluxo de veículos. A ABCR defende que o investimento seja condicionado ao aumento do tráfego.

 

Fonte: O Globo

A sucessão de indícios de irregularidades graves encontrados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em aditivos de contrato e obras das concessões de rodovias levou a corte à decisão de promover uma varredura em todas as estradas repassadas para a iniciativa privada.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo