LeftRight

Tag : Abdib


Após tentativas frustradas do poder público em despoluir o Rio Pinheiros, a iniciativa-privada decidiu, por conta própria, captar dinheiro e financiar estudos para elaborar um projeto de concessão que prevê a requalificação do rio que corta a capital para que suas águas possam ser revertidas permanentemente para a Represa Billings. Isso aumentaria o potencial de geração de energia elétrica na Usina Henry Borden, em Cubatão, e de produção de água na Grande São Paulo.

 

Fonte: O Estado de S. Paulo

A Abdib considerou o resultado do leilão de concessão de quatro aeroportos na esfera federal  bastante satisfatório. A licitação resultou na atração de novos grupos investidores para o setor de infraestrutura brasileiro, com visão de longo prazo e abrindo perspectivas para a modernização e para a expansão da infraestrutura.


Em janeiro de 2007, a Lei 9.433, que institui a política nacional de recursos hídricos, completou 20 anos. A marca alcançada estimulou a Abdib a realizar uma análise para comparar, a partir das inovações da legislação, o legado deixado pela lei duas décadas depois. Segundo a Abdib, a gestão dos recursos hídricos tem evoluído no Brasil, graças à sanção da Lei 9.433/1997. O legado é positivo, dado o nível de organização institucional então existente, mas ainda tímido diante do passivo e das lacunas a serem enfrentados.


A Abdib promoveu, dia 16 de fevereiro, na sede da entidade, em São Paulo, uma cerimônia para marcar o início do Programa Pinheiros Limpo, cujo objetivo é a requalificação ambiental do canal paulistano e da Represa Billings. Trata-se de uma iniciativa da Abdib e da Companhia Paulista de Desenvolvimento (CPD). A meta é captar recursos privados para fazer a modelagem do projeto de concessão com um escopo que englobe implantação, manutenção, operação e administração de requalificação das águas do canal do rio Pinheiros. Abdib e CPD estipularam um prazo de nove meses necessários para produzir os estudos e projetos e realizar a modelagem.


O setor de infraestrutura avaliou positivamente a proposta de criação, pelo governo, de mecanismo para proteger investimentos de volatilidade cambial nas concessões de infraestrutura. O tema será colocado em consulta pública, mas deverá figurar nos contratos de concessões dos aeroportos federais (Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre) que têm leilão agendado para 16 de março.

 

Fonte: Valor Econômico

Presidentes de diversas companhias do setor de infraestrutura participaram do seminário Soluções para a Expansão da Infraestrutura no Brasil, organizado pela Abdib e Amcham dia 21 de outubro em São Paulo. Na presença de 800 pessoas e os ministros Dyogo Oliveira (Planejamento), Henrique Meirelles (fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil) e José Serra (Relações Exteriores), foram claros em alertar – em sintonia e em alguns pontos em uníssono – que aumentar o nível de investimento em infraestrutura dos atuais 2,1% do PIB para 5,0% do PIB exigirá a equalização de diversos riscos e entraves existentes na condução dos projetos.


As condições insatisfatórias para a estruturação de financiamento dos projetos de infraestrutura têm sido apontadas pelos empresários como um dos principais fatores que desafiam a retomada dos investimentos no setor. Além da utilização de todas as fontes de financiamento disponíveis – bacos de fomento, mercado de capitais, recursos externos e e setor financeiro –, o setor privado aumentou o tom na defesa da modalidade de ‘project finance’ sem garantias corporativas para financiar os investimentos em concessões.


Um tema recorrente na avaliação dos presidentes de empresas privadas que participaram do seminário Soluções para a Expansão da Infraestrutura no Brasil, organizado pela Abdib e Amcham no dia 21 de outubro, em São Paulo, foi a necessidade de construir um ambiente saudável, atrativo e estável tanto para os novos investidores, convidados pelo poder público para ingressar nos mercados de concessões de infraestrutura, quanto para os atuais concessionários, que apostaram no Brasil no passado e contam com contratos vigentes.


A necessidade de aprimorar e reforçar o funcionamento das estruturas, instrumentos e procedimentos públicos nos estados e municípios foi mencionada mais de uma vez por presidentes de empresas que participaram do seminário Soluções para a Expansão da Infraestrutura no Brasil, organizado pela Abdib e Amcham no dia 21 de outubro, em São Paulo, que contou com 800 participantes e os ministros Dyogo Oliveira (Planejamento), Henrique Meirelles (fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil) e José Serra (Relações Exteriores).