Notícias do Dia -13out2023

118

Após colapso de 2023, Enel destina US$ 3 bi para manutenção de rede

O novo presidente da Enel Brasil, Antônio Scala, quebra o silêncio e fala pela primeira vez sobre os episódios de apagões que afetaram suas distribuidoras, deixando 2,1 milhões de consumidores sem luz por dias em São Paulo após as fortes chuvas de novembro, além de diversas cidades do interior do Rio de Janeiro. A companhia, que atribui a queda de  energia em suas áreas de concessões a eventos climáticos extremos – e não à falta de manutenção da rede -, disse ao Valor que o plano de investimento será de US$ 3,6 bilhões (cerca de R$ 18 bilhões) de 2024 a 2026.

Valor Econômico

 

Porto do Açu vai estruturar ‘linha de desmontagem’ de plataforma

Recentemente, a Petrobras iniciou seu programa para desativar mais de 50 plataformas até 2034 devido ao fim da produção de campos de petróleo ou da vida útil das unidades. A atividade conhecida como descomissionamento ganhou importância por questões ambientais e chamou a atenção do Porto do Açu. A empresa firmou contrato com a estatal para realizar , inicialmente, a desintegração de três equipamentos da Petrobras e, em paralelo, está desenhando uma “linha de desmontagem” de plataformas, como uma nova unidade de negócio da empresa controlada pela Prumo Logística.

Valor Econômico

 

Artigo: Sem investimento não há infraestrutura energética de qualidade

Recentemente, de forma até oportunista, tem se questionado não só a agenda de futuras privatizações, como também defendido reestatizações em infraestrutura. É um grave erro. Uma discussão madura passa necessariamente pela criação de mecanismos inteligentes, que atraiam investimentos com a celeridade e a qualidade que a população merece. Se queremos serviços públicos eficientes e de qualidade, não existe melhor saída que continuar acreditando na iniciativa privada.

( Adriano Pires )

O Estado de S.Paulo

 

Concessionárias de energia têm de decidir se dão ou não conta do recado

A privatização das companhias brasileiras de distribuição de energia elétrica começou em 1995. Um ano depois foi criada a agência reguladora, Aneel. A paulista Eletropaulo foi privatizada em 1998; no Rio de Janeiro, a Cerj e a Light foram vendidas em 1996. Mais recentemente, a gaúcha CEEE foi comprada em 2021. Nesses e em outros estados, os contribuintes se perguntam: valeu a pena? A reposta terá de ser dada pelas companhias que adquiriram as estatais, e o prazo para isso está se esgotando.

O Estado de S.Paulo

 

Adoção de energia limpa não pode depender apenas de mercados, diz livro

Em 2021, um influente comentarista americano repreendeu seus compatriotas por estarem muito pessimistas em relação à transição energética no país. Contrariando o senso comum, os Estados Unidos não estavam falhando em se tornar mais verdes, argumentou Robinson Meyer. Na verdade, estavam tendo sucesso —mesmo sem as políticas pró-clima mais agressivas de muitos países europeus. Isso porque os custos da energia renovável estavam despencando. “À medida que as tecnologias se desenvolvem, elas ficam mais baratas”, explicou Meyer. “Conforme ficam mais baratas, mais empresas as adotam.”

Folha de S.Paulo

 

Opep+ estende corte de produção de petróleo para segurar preço

Países liderados pela Arábia Saudita e pela Rússia decidiram estender o corte na produção de petróleo vigente desde novembro até o fim de junho, buscando segurar o preço do barril no mercado internacional. Os sauditas, líderes históricos da Opep, o grupo original de detentores de grandes reservas de óleo, anunciaram que irão continuar cortando 1 milhão de barris por dia, mantendo seu fluxo em 9 milhões de barris.

Folha de S.Paulo

 

Oito mulheres mandam em 100 homens em obra do Rodoanel

O contêiner está apinhado de mulheres. Umas vestem o colete cor verde limão. Outras conversam com o capacete debaixo do braço. De lá, elas vão a outro espaço, para se certificarem diante do espelho se estão felizes com o reflexo. A caminhada a seguir, em fila indiana, é de cerca de 300 metros, às margens do Rodoanel, em Osasco, para o canteiro de obras. São oito engenheiras e técnicas comandando o trabalho de uma centena de homens na construção de faixa adicional do Rodoanel Mário Covas, entre os quilômetros 15 e 20 da pista externa. Projeto que também passa pelas cidades de Carapicuíba e Barueri, na Grande São Paulo.

Folha de S.Paulo