Notícias do Dia – 30/01/2024

292

Hidrelétricas reforçam atuação para recuperar espaço perdido no setor

O segmento de geração hídrica foi buscar um nome com experiência dentro e fora do setor elétrico para tentar ter mais participação nos debates setoriais. A ex-secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia, Marisete Pereira, assume a presidência da Associação Brasileira das Empresas Geradoras de Energia Elétrica (Abrage) com esse objetivo. Com 18 anos de experiência no ministério e papel fundamental na privatização da Eletrobras, onde ocupa cadeira de conselheira, Pereira encontra um setor preocupado com questões como o desperdício de água nas usinas hidrelétricas, a sobreoferta de energia causada pela entrada de usinas eólicas e solares, o excesso de subsídios, a falta de reservatórios para armazenamento, restrição para exportação de energia excedente a países vizinhos e leilões de reserva de capacidade.

Valor Econômico

 

Eletrobras inicia processo de digitalização de usinas

A Eletrobras aposta na digitalização de suas hidrelétricas para reduzir custos e aumentar a eficiência operacional, com o uso de uma metodologia, conhecida no segmento como Building Information Modeling (BIM). A ferramenta permite simulação de cenários, acesso a análises de projetos, e dados de ativos e visualização das instalações das usinas em 3D, acelerando a detecção de problemas e aperfeiçoando processos de manutenção preventiva. A metodologia BIM utiliza várias ferramentas e tecnologias para criação e gerenciamento de informações e dados, que permitem representar ativos de forma digital em todo o ciclo de vida do projeto.

Valor Econômico

 

Estudo da Firjan aponta caminhos para elevar a produção no Brasil

Falta gás natural no Brasil para atender a demanda crescente. Essa é a conclusão do estudo Perspectivas do Gás no Rio, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que será lançado hoje (30). “Há um mercado consumidor interessado em uma maior oferta de gás no país, o que falta para atender esse potencial é a maior disponibilidade em bases competitivas de preço e acessibilidade”, diz o documento. Segundo o levantamento da Firjan, o Estado do Rio de Janeiro é responsável por 70% da produção de gás de todo país, mas apenas 24% da produção é disponibilizada ao mercado consumidor. 

Valor Econômico

 

Setor privado é essencial para o G20 no mundo da ‘reglobalização’, diz presidente da Câmara Internacional de Comércio

O setor privado é essencial para destravar negociações diplomáticas no âmbito do G20, o grupo das 20 maiores economias do mundo, ou da Organização Mundial do Comércio (OMC), diz o australiano John Denton, secretário-geral da Câmara Internacional de Comércio (ICC, na sigla em inglês), entidade global de representação empresarial. Mas os líderes envolvidos precisam usar seu capital político para que resultados sejam alcançados, diz. Por isso, o executivo vê com bons olhos a postura do Brasil na presidência rotativa do G20, que dura este ano, porque o país procurou dar foco à sua atuação.

O Globo

 

GreenYellow investirá R$ 55 milhões na construção de três usinas fotovoltaicas

A francesa GreenYellow anunciou a construção de três novas usinas fotovoltaicas em Goiás, Ceará e Piauí, cuja energia gerada será negociada pela Matrix Energia na modalidade por assinatura, formalmente chamada de geração compartilhada. O investimento previsto nos empreendimentos é de R$ 55 milhões. As usinas somadas terão 16,28 megawatt-pico (MWp) de capacidade instalada e 34,9 gigawatt-hora (GWh) de produção anual, e serão implantadas nas áreas de concessão da Equatorial, em Porteirão (GO) e Sigefredo Pacheco (PI), e da Enel, em Morada Nova (CE), podendo assim atender consumidores em 645 municípios dessas regiões.

O Estado de S.Paulo