Notícias do Dia – 04/12/2023

221

Hitachi fora do leilão

A Hitachi Energy optou por não participar como fornecedora de equipamentos no leilão de transmissão marcado para 15 de dezembro. A decisão foi influenciada pela escolha de uma tecnologia mais antiga para os projetos, conhecida como LCC. Além disso, faltam recursos humanos para fazer propostas dentro do prazo. O certame vai licitar R$ 22 bilhões para construção e manutenção de quase de 4.500 km de linhas.

Valor Econômico

 

Quatro aeroportos brasileiros estão entre os 10 melhores do mundo; confira o ranking

Quatro aeroportos brasileiros estão entre os 10 melhores aeroportos do mundo, segundo o Ranking Global de Aeroportos 2022 da AirHelp, empresa que presta serviços jurídicos para passageiros. O Aeroporto Internacional de Recife, o de Brasília, o de Belém e o de Belo Horizonte são os representantes brasileiros entre os dez primeiros colocados. O ranking é baseado na experiência dos passageiros e avalia pontualidade, opinião dos clientes e oferta de lojas e alimentação. Para isso, a empresa entrevistou milhares de passageiros sobre os funcionários do aeroporto, tempo de espera e limpeza, além de suas avaliações sobre as lojas e restaurantes.

O Estado de S.Paulo

 

J&F compra empresa recém lançada de óleo e gás com foco em América Latina

O Grupo J&F, dos empresários Joesley e Wesley Batista, comprou a empresa de exploração e produção de petróleo e gás Fluxus, que acabou de formalizar acordo para adquirir ativos em produção na Argentina. Será mantida a estrutura da Fluxus, com o fundador, o geólogo Ricardo Savini, agora como diretor-presidente. Savini, que fundou e presidiu a 3R Petroleum, é figura respeitada no setor. Segundo comunicado, a empresa será a “plataforma de investimentos” do J&F nos setores de óleo e gás na América Latina.

O Estado de S.Paulo

 

Petrobras sob Lula 3 volta ao passado com reestatização, expansão e abertura a indicações políticas

Uma sequência de episódios ocorridos nas últimas semanas colocou a Petrobras em evidência ainda maior neste novo governo Lula. Entre eles estão as decisões do novo plano de investimentos para o período 2024-2028; a retomada da refinaria Lubnor – que já tinha venda acertada no ano passado –; o pedido ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para revisar os acordos para vendas de mais refinarias e de ativos de gás natural e, por fim, uma mudança no estatuto vista pelo mercado como uma abertura para mais indicações políticas.

O Estado de S.Paulo

 

Hidrogênio verde, biocombustíveis e captura de carbono são negligenciadas, diz CEO da ExxonMobil

O presidente da gigante petroleira ExxonMobil, Darren Woods, criticou o foco das negociações sobre as mudanças climáticas na COP-28 em relação à transição energética estarem atreladas apenas às “soluções elétricas”. Em entrevista ao jornal britânico Financial Times, o executivo afirmou que as discussões sobre o tema têm negligenciado as possibilidades em torno dos biocombustíveis, do hidrogênio e sobre as tecnologias de captura de carbono. O executivo da petroquímica participará pela primeira vez da Cúpula do Clima da ONU (COP-28), realizada este ano em Dubai, nos Emirados Árabes, junto de nomes como o rei Charles, o papa Francisco e membros da comunidade internacional que buscam soluções para os avanços do aquecimento global.

O Estado de S.Paulo

 

Subsídio a energia fóssil no Brasil cresceu 20% com desoneração de combustíveis em 2022

O valor dos subsídios dados a produção e consumo de energias fósseis no Brasil subiu 20% em 2022, impulsionado pela redução dos impostos sobre os combustíveis em meio à disparada dos preços do petróleo após o início da Guerra da Ucrânia. Segundo o Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos), os R$ 80,9 bilhões em incentivos aos fósseis no ano passado representam mais de cinco vezes o montante gasto por governos e consumidores para incentivar as fontes de energias renováveis. O levantamento foi divulgado, na madrugada desta segunda-feira (4), em meio à COP28, conferência da ONU sobre mudanças climáticas.

Folha de S.Paulo

 

Artigo: São Paulo tem mais de 600 mil pessoas vivendo em meio ao esgoto e sem saneamento

O esgoto é jogado direto no rio, que na primeira chuva mais forte invade a casa com sua água cinza, estragando os móveis e espalhando doenças. O cheiro forte e azedo é onipresente, e a visita de ratos, praticamente diária. Assim é a vida de Maria Auxiliadora, 62. Para ela e outras milhares de famílias, isso é viver em São Paulo. Na cidade mais rica do Brasil, comunidades inteiras ainda residem em meio ao esgoto. Excluídas de serviços básicos, pessoas como Maria Auxiliadora escancaram as contradições da capital, que aparece em sétimo lugar no ranking nacional do saneamento, enquanto deixa pelo menos 660 mil pessoas sem esgotamento sanitário —mais que toda a população de Florianópolis.

( Thiago Bethônico )

Folha de S.Paulo

 

Após privatização da Sabesp, saneamento deve focar concessões e PPPs em municípios

A venda da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), capitaneada pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), deve encerrar a curto prazo o ciclo das grandes privatizações de saneamento no país, iniciado com a Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgoto), no Rio de Janeiro, em 2021. Nos próximos anos, as operações devem ser dominadas pelas concessões feitas por municípios ou por leilões de grupos de cidades.

Folha de S.Paulo

 

Na COP28, Brasil e mais 115 países preveem triplicar energias renováveis até 2030

O presidente da COP28, conferência do clima da ONU, Sultan al-Jaber, anunciou neste sábado (2) um conjunto de promessas para investimentos em energia renovável. O principal compromisso, apoiado por 116 países, é a previsão de triplicar a capacidade instalada de energias renováveis no mundo até 2030, alcançando cerca de 11 mil gigawatts. Além disso, os países prometem dobrar a eficiência energética no mesmo período, com melhorias de 2% a 4% ao ano.

Folha de S.Paulo