Ministro dos Transportes afirma que a taxa de juros tem afetado as obras de infraestrutura

160

Ontem (08), o ministro dos Transportes, Renan Filho, afirmou que a taxa de juros elevada tem prejudicado a rentabilidade de obras estratégicas que estão sendo oferecidas à iniciativa privada ou viabilizadas com recursos das Parcerias Público-Privadas (PPPs). De acordo com o ministro, a taxa Selic acaba por dificultar a competição com países desenvolvidos. Na perspectiva do ministro, “as obras estruturantes em países como o Japão, por exemplo, se pagam com apenas 2% ou 3% de rentabilidade, o que seria inviável no Brasil. O mundo tem taxa de juros de 2%, 3%. Aqui no Brasil nossos projetos dão 10%, 12%, 15% de rentabilidade ao ano porque precisam superar a taxa de juros, que está em queda, mas ainda está em 13%”, argumentou Renan Filho. Por outro lado, apesar da fala do ministro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reforçou ontem, na ata de sua última reunião, a estratégia de manter o ritmo de cortes da Selic em 0,50 ponto percentual “nas próximas reuniões”. Na última quarta-feira (01), o colegiado reduziu a taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) para 12,25% ao ano. De acordo com os integrantes do Copom, há unanimidade com a expectativa de cortes de 0,50 ponto percentual nas próximas reuniões e avaliaram que esse é o ritmo apropriado para manter a política monetária contracionista necessária para o processo desinflacionário”. (Valor Econômico)