Combustíveis: ‘Não há voz do governo dentro da Petrobras mandando mexer no preço’, diz Prates

176

Em entrevista ao GLOBO, Jean Paul Prates defende sua política de “abrasileirar” preços de combustíveis para conciliar os interesses da Petrobras e do consumidor, define a exploração da Margem Equatorial “com comedimento” como decisiva para repor reservas de petróleo e delimita alvos internacionais. Ele afirmou que a empresa está pronta para, até o fim do ano, apresentar um novo plano para responder ao desafio da transição energética sem tirar o foco da produção no pré-sal e na exploração de novas fronteiras petrolíferas para repor reservas.

O Globo