Multinacionais pressionam por regulação do hidrogênio verde no Brasil

599

Um grupo de dez grandes empresas interessadas no desenvolvimento de indústria de hidrogênio verde no Brasil (H2V) criou uma associação com objetivo de acelerar o debate em torno do marco regulatório para o setor. “O Brasil precisa passar uma mensagem mais clara e direta para entrar na competição global. Precisamos de um empurrão para sair da inércia”, afirma Luis Viga, presidente da Associação Brasileira da Indústria do Hidrogênio Verde (ABIHV). Viga é gerente-geral da Fortescue no Brasil, multinacional australiana do setor de mineração, que tem um projeto de R$ 20 bilhões para construção de uma usina de H2V no Porto do Pecém, no Ceará. 

Valor Econômico