Secretário do PPI fala sobre o novo PAC

445

Criado no governo de Michel Temer como uma força-tarefa para destravar concessões num cenário de restrição fiscal, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) administra hoje uma carteira de R$ 200 bilhões e tem funcionado como um ponto de interlocução da poderosa Casa Civil da Presidência com o setor privado, disse a esta coluna o secretário especial Marcus Cavalcanti. Passam por lá desde as encrencadas concessões de rodovias e aeroportos do governo Dilma Rousseff até os polêmicos decretos do saneamento.

Valor Econômico