Estados ampliam uso de PPPs e concessões para driblar crise fiscal

537

A adesão dos governos estaduais a programas de concessões e PPPs (Parcerias Público Privadas) teve um salto na última gestão. O total de iniciativas lançadas pelos Estados subiu de 248, entre 2015 e 2018, para 357, no ciclo de 2019 a 2022. O mapeamento, realizado pela Radar PPP, considera projetos de vários setores, como transportes, saneamento, meio ambiente, infraestrutura social, entre outros – ficam de fora energia elétrica, petróleo e gás e telecomunicações.

Outro fator relevante foi o fomento vindo do governo federal no período, tanto por meio da coordenação do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) quanto pelo apoio dos bancos públicos, como BNDES e Caixa, na estruturação de projetos, diz Venilton Tadini, presidente-executivo da Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base.)

 

VALOR ECONÔMICO