Defesa de Josué Gomes diz que ‘não faltam argumentos’ para questionar a destituição da Fiesp

235

O advogado Miguel Reale Júnior chamou nesta terça-feira, 17, de “golpe” com “letras garrafais” a decisão de destituir o empresário Josué Gomes da presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ele também a afirmou que “não faltam” argumentos para que o executivo questione na Justiça a assembleia que votou por definir o seu futuro na entidade. De acordo com Reale Jr., um dos advogados de Josué, a decisão sobre qual caminho a defesa deve adotar será definida até o fim desta semana.

O Estado de S.Paulo