Copel vê ‘timing’ da privatização associado à renovação da concessão de hidrelétrica

71

A Copel enxerga no processo de privatização, revelado nesta segunda-feira (21), uma oportunidade importante para que a elétrica consiga renovar a concessão e preservar no portfólio 100% de seu principal de ativo de geração de energia, a usina hidrelétrica Foz do Areia —que, pelas regras atuais, precisaria ter seu controle vendido até o final de 2023. Em videoconferência nesta terça-feira para apresentar um novo plano estratégico, o CEO da Copel, Daniel Slaviero, destacou a relevância do tema de Foz do Areia, sinalizando que o “timing” para a privatização será influenciado por essa discussão.

Folha de S.Paulo