Encomendas devem crescer no 2º semestre

318

A normalização dos estoques e a redução na alíquota de importação de alguns tipos de aço trouxeram mais otimismo para setores que são grandes consumidores do insumo em um cenário de moderado crescimento da economia. De acordo com representantes de diferentes setores, a redução da alíquota que incide sobre o aço importado ajudou a segurar o preço doméstico e também ficou para trás a escassez que vigorou de setembro de 2020 a julho 2021, em decorrência dos efeitos da pandemia sobre a produção.

Venilton Tadini, presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), acrescenta que não existe um aumento de consumo linear de aço. “Enquanto alguns segmentos estão em queda outros estão em plena ascensão entre as 20 diferentes áreas de atuação associadas”, diz. No segmento de infraestrutura há uma demanda forte por tubulações de aço e outros equipamentos voltados para a área de saneamento básico. Energia e geração também estão em alta, seguido de óleo e gás, diz ele.

Confira: Valor Econômico