Novo presidente da Petrobrás terá pouco poder para segurar preço dos combustíveis

56

O próximo presidente da Petrobras, Caio Paes de Andrade, não terá a caneta em mãos para segurar novos ajustes de preços. Para ter sucesso em postergar aumentos para depois das eleições presidenciais em outubro, como espera o governo federal, terá que convencer os membros da atual diretoria ou aguardar a renovação completa dos indicados do governo ao conselho de administração da estatal, o que pode levar meses. 

O Estado de S.Paulo