Não é possível interferir no preço de combustíveis, diz ministro de Minas e Energia, que pede ‘sacrifício’ da Petrobras

52

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou que o governo não pode interferir no preço dos combustíveis, mas pediu nesta terça-feira para a Petrobras dar sua parcela de “sacrifício”. Em audiência pública na Câmara dos Deputados, ele sustentou a ideia de que o governo não tem ingerência sobre a Petrobras, embora a empresa seja controlada pela União e caiba ao presidente Jair Bolsonaro indicar executivos para o seu comando. Perguntado em audiência pública na Câmara dos Deputados se tem “orgulho” do lucro da empresa, ele disse que “não”.

O Globo