Artigo: Dinheiro não aceita instabilidade

62

Manancial de boas notícias para o governo na primeira metade do mandato de Jair Bolsonaro, o programa federal de concessões vem acumulando problemas. Os empreendimentos que já estão em operação enfrentam um aumento de custo difícil de acomodar nas planilhas. Algumas concessões que estão na prateleira já encalharam, por dois tipos de incertezas: as comuns a todo o planeta e as made in Brazil. Um dos dados mais impressionantes que o ministro da Economia, Paulo Guedes, usa para mostrar que o Brasil está “condenado a crescer” é a carteira de quase R$ 900 bilhões em investimentos que as concessionárias de rodovias, portos, aeroportos, de energia, de óleo e gás e de saneamento precisarão fazer ao  longo da próxima década.

(Lu Aiko Otta é repórter em Brasília)

Valor Econômico