Resíduo sólido avança pouco em 2 anos de lei

60

Passados quase dois anos da nova lei do saneamento básico, o mercado de resíduos sólidos ainda enfrenta dificuldade para implementar as novas regras. A instituição de tarifas ou taxas de lixo nas cidades, que era uma das medidas mais aguardadas pelas companhias, caminhou pouco. O avanço dos projetos de concessão e a formação de blocos regionais também têm sido lentos. Diante dos entraves, o governo federal já prepara um novo decreto de regulamentação para o setor, que deverá ser publicado no próximo mês.

Valor Econômico