Governo e Aneel são pressionados por reajuste menor em MG e em SP por eleição

92

A proximidade do cronograma de reajustes de energia elétrica das distribuidoras que atendem os dois maiores colégios eleitorais do País – Cemig (Minas Gerais) e Enel Distribuição (antiga Eletropaulo), de São Paulo – já pressiona o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, a buscar alternativas para travar a alta na conta de luz. Governo e aliados trabalham para encontrar uma solução para diminuir o impacto dos reajustes a tempo da decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A análise do reajuste da Cemig está prevista para o próximo dia 24 de maio, com entrada em vigor no dia 28.

O Estado de S.Paulo