Com 95 projetos, Nordeste lidera corrida para atrair investidores privados

1666

Durante muitos anos restritos ao governo federal e unidades federativas, atualmente há programas de concessões e PPPs em condução em todos os 26 estados e também Distrito Federal, somado 308 iniciativas em diversas áreas de infraestrutura de transporte, energia, saneamento, telecomunicações e infraestrutura social. Os estados da Região Nordeste lideram a corrida para atrair investidores privados na medida em que trabalham na preparação de 95 projetos – 31% do total.

Esse panorama está retratado no Livro Azul da Infraestrutura, publicação que consolida todos os projetos de concessões e PPPs da União, de todos os estados, do Distrito Federal e de capitais. Os projetos do documento estão também dispostos na Plataforma de Projetos do Livro Azul da Infraestrutura, uma base digital de dados com atualização constante que permite aos usuários selecionarem os projetos que constam na publicação a partir de critérios como setor, ente federativo, valor do investimento, modalidade contratual e estagio de execução.

Nordeste lidera – Dos 308 projetos em condução por estados e Distrito Federal, 95 estão no Nordeste, com iniciativas em todas as áreas econômicas e sociais. Alagoas segue apostando em projetos de saneamento básico enquanto a Bahia trabalha em projetos de saneamento e aeroportos. O Ceará lista iniciativas para coleta e tratamento de esgotos e para o Arco Metropolitano de Fortaleza. O Maranhão oferece para investimentos o aeroporto de Barreirinhas, pequenas usinas de energia solar e a desestatização da companhia de gás local e a Paraíba quer o setor privado na expansão e operação de ativos de saneamento básico, parques e mobilidade urbana.

Ainda no Nordeste, Pernambuco pretende realizar a concessão de dois segmentos rodoviários, do aeroporto de Fernando de Noronha e do transporte urbano metropolitano de ônibus. O Piauí, depois de algumas licitações já contratadas, aposta agora em projetos de resíduos sólidos, no aeroporto de Parnaíba e em iniciativas de infraestrutura social. No Rio Grande do Norte, o destaque está em investimentos em saneamento básico, enquanto Sergipe quer o investidor para rodovias e ativos de infraestrutura social e de lazer.

No Centro-Oeste, há destaques como a avenida das Cidades, metrô e linha de VLT no Distrito Federal. Goiás aposta na concessão do aeroporto de cargas de Anápolis e em projetos de resíduos sólidos. Mato Grosso busca o setor privado para segmentos rodoviários enquanto o Mato Grosso do Sul oferece projetos de saneamento, infraestrutura de banda larga e rodovias.

No Norte, o Acre e o Amapá têm listados projetos com investimento no saneamento básico enquanto o Amazonas aposta em infraestrutura social e de lazer, além de aeroporto local. O Pará quer viabilizar um projeto ferroviário e Rondônia busca universalizar os serviços de água e esgoto. Roraima busca o setor privado para o Corredor de Desenvolvimento Brasil-Guiana. Tocantins aposta em geração de energia fotovoltaica e em concessão de rodovias estaduais.

No Sudeste, destaque para projetos de água e esgoto no Espírito Santo, iniciativas de saneamento básico e rodovias no Rio de Janeiro, mas também para projetos de Minas Gerais –segmentos de rodovias, o arco metropolitano e linhas de metrô de Belo Horizonte. Já São Paulo oferece o trecho Norte do Rodoanel, trechos de rodovias no litoral e interior, trem intercidades e um novo corredor de transportes de cargas rumo ao Porto de Santos.

No Sul do país, o Rio Grande do Sul aposta em projetos de saneamento básico e rodovias enquanto o Paraná lista ativos de infraestrutura social e de lazer. Santa Catarina oferece projetos de infraestrutura social, saúde e mobilidade urbana.

 

Acesse a Plataforma de Projetos: https://bit.ly/3pCfVpY

Acesso o Livro Azul da Infraestrutura 2021: https://bit.ly/31J4aWX