Governo prevê 146 concessões e R$377 bi em aportes antes das eleições

58

Segundo a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, o governo Jair Bolsonaro (PL) ainda tem 146 ativos na carteira de concessões, que podem gerar R$ 377 bilhões em novos investimentos caso sejam leiloados com sucesso.

A secretária ressalta que a proximidade das eleições não gerará dúvidas ou incertezas relacionadas à política econômica no futuro entre investidores. Após diversas rodadas de conversas com o mercado, Seillier afirma que haverá apetite, inclusive de estrangeiros, pelos leilões em 2022.

Além dos empreendimentos mais vistosos, como a sétima rodada de concessões de aeroportos – que inclui Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) – e a privatização do Porto de Santos, ela chama atenção para outros projetos de menor porte, mas que são considerados inovadores.

Entre os ativos há a concessão do perímetro de irrigação Baixio do Irecê (BA), que prevê aportes de R$ 1,5 bilhão. O vencedor da licitação, prevista para o dia 10 de fevereiro, poderá ocupar por 35 anos uma área de agricultura irrigada com 31.500 hectares. Em troca, o empreendedor precisará construir canais e estações de bombeamento, além de manter essa infraestrutura, localizada às margens do rio São Francisco.

Já no dia 11 de fevereiro, haverá um leilão inédito. O município de São Simão (GO) fará a concessão conjunta dos serviços de água, esgoto e resíduos sólidos (lixo). Embora seja um projeto municipal, ele passou pelo PPI e foi estruturado com recursos do Fundo de Apoio às Concessões e Parcerias (FEP). O investimento será de R$ 348 milhões.

Ainda no mesmo dia, haverá a concessão de esgotamento sanitário no Crato (CE), também estruturado por esse mecanismo. Hoje o município tem menos de 3% dos rejeitos tratados. Serão construídas quatro estações de tratamento, 252 quilômetros de redes coletoras e 22 plataformas elevatórias. (Valor)