Gás será essencial para reduzir emissões energéticas

70

 A crise hídrica pela qual o Brasil passa em 2021 reforçou a importância da presença do gás natural como fonte para a produção de eletricidade térmica, contribuindo para oferecer mais segurança no abastecimento elétrico em momento em que os reservatórios das hidrelétricas estão na marca de 20% do volume, segundo relatório de outubro do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Mas o gás natural será também essencial para a transição energética dentro do contexto das mudanças climáticas na medida em que é um insumo menos poluente que outros de origem fóssil. Além disso, ele assume posição estratégica para ampliar a participação entre os insumos energéticos utilizados por indústrias de vários setores produtivos. Mas, para servir estes propósitos, o gás precisa estar disponível e a custo competitivo, o que exigirá a superação de desafios estruturais, regulatórios e comerciais e a criação de políticas públicas, permitido viabilizar assim o desenvolvimento das reservas do pré-sal a custos competitivos e em tempo hábil com o movimento das mudanças climáticas.

Esses foram os principais pontos discutidos no quinto episódio da websérie Transição Energética e o Desenvolvimento Sustentável, realizado pela Abdib no dia 12 de novembro, que abordou o papel do gás natural como alternativa na transição energética global e brasileira.

Confira matéria completa: Terra