Proposta de concessão do Maracanã prevê até 70 jogos por ano e shows em 2º plano

297

o processo da concessão do estádio do Maracanã a um operador privado , que se arrasta desde 2013, após a conclusão das obras de modernização para a Copa do Mundo de 2014, pode chegar ao fim em breve. O edital de concessão está em fase final de modelagem pelo governo do Estado do Rio de Janeiro e poderá ir à consulta pública em outubro.

A previsão é que o edital seja publicado em novembro. O leilão para selecionar o novo operador, que poderá ter clubes de futebol como sócios, poderá ser no início de 2022, segundo o secretário estadual da Casa Civil, Nicola Miccione.

A modelagem do novo projeto pretende sanar os desequilíbrios econômicos que minaram a tentativa anterior. Conforme Miccione, a ideia é fazer uma concessão de 20 anos, com foco no uso esportivo do estádio. Ficarão fora obras para construção de estacionamento, shopping center e áreas de lazer, como chegou a ser prevista em 2013 para transformar o Maracanã num complexo de entretenimento e não exclusivamente em palco de futebol.

Agora, o novo edital deverá prever obrigatoriamente a realização de 60 a 70 jogos por ano no Maracanã e fixará valores para alugar o estádio para clubes mandantes – como ocorre no atual acordo temporário de gestão partilhada entre Flamengo e Fluminense. (Folha Vitória)