Tendência de concentração do setor aéreo do Brasil reacende discussão sobre preço da passagem

47

O desastre econômico que se abateu sobre o setor aéreo na pandemia promete mudar a configuração do mercado brasileiro de aviação civil, gerando maior concentração —o que traz de volta o debate sobre os riscos da falta de competição para o preço final das passagens. De acordo com a IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos), houve queda de quase 70% na demanda global de passageiros. O recuo nas receitas atingiu 61%. “A pandemia foi o maior choque na história da indústria da aviação”, afirma o analista da Lafis Consultoria, Felipe Souza. No Brasil, os impactos se estenderam aos contratos de concessão aeroportuária, afirma.

Folha de S.Paulo