Economia não vê como bancar obra cortando aposentadoria

27

O time do ministro Paulo Guedes (Economia) afirma não ver espaço para um novo corte em despesas obrigatórias, especialmente com aposentadoria e benefícios da Previdência Social, neste ano. A proposta de reduzir a projeção desses gastos para retomar a verba para obras e ações na área de meio ambiente tem sido articulada pela ala política do governo com o Congresso, que deve votar nesta semana um projeto de alterações no Orçamento de 2021. Mesmo um corte nessa área, seria arriscado neste momento, na avaliação da pasta, pois causaria um risco de shutdown —quando há paralisação de serviços públicos. Esses gastos envolvem o funcionamento da máquina pública e investimentos em infraestrutura.

Folha de S.Paulo