Movimentação aeroportuária não sinaliza recuperação

89

Os dados divulgados pela ANAC apontam para uma queda de 45,06% na movimentação agregada de passageiros pagos em março de 2021, quando comparado ao mesmo período de 2020 (capturando parcialmente o início das medidas de isolamento social em território nacional) e redução de 65,30% quando comparado a 2019.

Esse cenário está em nova apuração na seção Indicadores de Infraestrutura, que se propõe a demonstrar a evolução da demanda em áreas estratégicas da infraestrutura, servindo como importante termômetro para atividade econômica como um todo. A avaliação semanal é realizada pela Vallya e disponibilizada para a Abdib em parceria exclusiva.

No acumulado do ano, a queda é de 47,31%. Nesta base de comparação, a movimentação de passageiros nacionais teve queda de 36,02%; já passageiros internacionais, queda de 83,99%.

Em relação ao transporte de cargas agregado, em março de 2021 houve um aumento de 14,73% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, o transporte de cargas pagas tem alta de 1,72%. Tanto cargas nacionais (+ 3,75%) como internacionais (+ 18,99%) tiveram alta no período.

Por fim, em termos RPK (revenue passenger kilometer) a queda em março de 2021 foi de 60,36% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, o índice RPK tem queda de 62,08%.