Três rápidas lições e um ‘bonus track’ do leilão de aeroportos

59

Três lições rápidas sobre o bem sucedido leilão de aeroportos ontem. Primeira: era arriscado, mas o governo acertou em manter sua oferta de concessões em infraestrutura à iniciativa privada, ao contrário de outros países emergentes (Índia, México, Peru) que suspenderam ou adiaram seus projetos por causa da pandemia. Segunda lição: segurança jurídica importa – e muito. No ano passado, concessionárias de aeroportos tiveram perdas bilionárias pela paralisação da economia e restrições cada vez maiores aos deslocamentos. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) logo fez o reequilíbrio econômico-financeiro dos contratos, dando descontos proporcionais no pagamento anual de outorga feito à União.

Valor Econômico