BRT deve ser fatiado em duas concessões; Paes pede que Câmara autorize prefeitura a antecipar recursos para recuperar sistema

23

No processo de reorganização do sistema de BRT do Rio de Janeiro, que está sob intervenção do município, a prefeitura deve fatiar a concessão em duas partes. Uma empresa ficaria responsável pela operação do sistema enquanto outro grupo ficaria responsável por fornecer e manter a frota. Essa divisão de serviços é adotada em outras cidades como nos transportes coletivos de Londres , de Santiago (Chile) e no BRT Transmilênio (Bogotá). “Estamos avaliando como esse segundo concessionário seria remunerado: se fosse pela oferta da frota, o total de quilômetros rodados ou a demanda de passageiros” — disse a secretaria municipal de Transportes, Maína Celidônio, que ainda não sabe quando tentará licitar o serviço — o cálculo é que esse processo possa levar de um a dois anos. (Entorno Inteligente)