Leilão abre porta para novo modelo

186

Enquanto o edital do 5G é analisado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) observa movimentações que podem indicar o retorno de um quarto competidor nacional no segmento de telefonia celular. Hoje, o posto é ocupado pela Oi, que já vendeu sua rede às operadoras rivais – Vivo, Claro e TIM. A Anatel aposta na aquisição de licenças nacionais por algum grupo que não seguirá a estratégia das teles tradicionais, com oferta de serviços aos usuários finais. O diretor da agência Carlos Baigorri considera que o mercado brasileiro está maduro para receber um operador de rede capaz de alcançar bons resultados ao “alugar” o sinal de 4G e 5G para outras empresas oferecerem os serviços.

Valor Econômico