Estudos da Fundação Dom Cabral preveem mudanças na matriz de transportes até 2035

1690

A Fundação Dom Cabral (FDC) lançou para conhecimento da sociedade e agentes do setor de infraestrutura a primeira edição da Newsletter da Plataforma de Infraestrutura de Logística de Transportes (PILT). O PILT agrupa diversas bases de dados sobre transportes e logística e informações que impactam a oferta e demanda de transportes com o objetivo de contribuir com conhecimento para o setor público e a iniciativa privada realizarem ações de planejamento.

A PILT foi idealizada e desenvolvida pela FDC com apoio das empresas CCR, Ecorodovias, VLI, Queiróz Galvão e Porto do Açú. Em agosto de 2020, a FDC e a Abdib firmaram acordo de parceria para a difusão de informações e realização de discussões e análises. Ao longo do segundo semestre, foram realizadas reuniões envolvendo os comitês de Portos, Rodovias e Ferrovias da Abdib com a FDC para analisar a coerência e a eficácia dos projetos de investimentos planejados pelo governo federal para atender as necessidades futuras de transporte de cargas do país.

A partir das investigações realizadas pela FDC na plataforma de transportes, comparando cenários atual e de 2035, é possível visualizar que, caso todos os projetos estratégicos de investimentos em transporte atualmente em desenvolvimento nos programas dos governos federal e estaduais sejam efetivamente construídos, incluindo iniciativas de renovação de concessões de rodovias e ferrovias, haverá mudanças significativas na participação percentual dos principais modais na matriz de transportes do Brasil.

A previsão é ocorrer redução importante na participação das rodovias no total de cargas transportadas no país. Em contrapartida, é esperado aumento de utilização das ferrovias e modais aquaviários para os principais grupos de cargas.

Matriz de transporte em 2035 – Em um cenário que inclui o minério de ferro no conjunto de cargas movimentadas, as ferrovias podem se tornar responsáveis pelo transporte de 30,3% das cargas transportadas no Brasil até 2035, contra 23,7% atualmente. A utilização proporcional dos meios de transporte aquaviários (de 13,2% atualmente para 13,6% em 2035) e dutoviários (de 1,7% atualmente para 2,1% em 2035) também vão começam a crescer, mesmo que marginalmente. De outro lado, o modal rodoviário tende a perder participação no total de cargas transportadas no país: de 61,4% atualmente para 54,0% em 2035).

Em uma análise similar, mas que desconsidera o transporte de minério de ferro, computando somente os outros tipos de cargas (carga gral, graneis sólidos agrícolas e líquidos), as rodovias perdem participação na matriz de transporte, mas ainda assim permanecem relevantes, sendo responsáveis pelo transporte de 69,1% das cargas nacionais em 2035, contra 77,3% atualmente. As ferrovias aumentariam participação de 6,4% para 17% até 2035. O transporte por modais aquaviários mostraria redução de 15,2% para 12,9% do total de cargas movimentadas. O meio dutoviário registraria 1,0% nos próximos 15 anos, mesma fatia de hoje (veja tabela e gráficos).

Acesse a 1ª edição da Newsletter da Plataforma de Infraestrutura de Logística de Transportes (PILT) produzida pela Fundação Dom Cabral (FDC):

A FDC também disponibilizou acesso aos mais recentes estudos realizados dentro da plataforma PILT em um formato de painel de dados em Power BI. O conteúdo também está acessível no site da fundação: https://nucleos.fdc.org.br/logistica/pilt/.  Os últimos trabalhos analisam temas como Nível de Serviço Rodoviário no Brasil baseado no volume médio diário anualizado (VMDA) das rodovias, cenários de carregamentos geral e multimodal na infraestrutura de transportes do Brasil em toneladas úteis, projeção de intervenções de trechos rodoviários pavimentados e não pavimentados e de ferrovias para 2035 hierarquizadas pelo método AHP.

A AHP é uma técnica de hierarquização de intervenções apropriada para dar suporte na tomada de decisões em ambientes complexos em que diversas variáveis ou critérios são considerados para priorizar e selecionar alternativas.

Newsletter da Plataforma de Infraestrutura de Logística de Transportes (PILT) lançada pela Fundação Dom Cabral (FDC) ainda apresenta diversos mapas comparando a situação atual com a esperada em 2035 para diversos eixos de transporte a partir das perspectivas de aumento da demanda, modal por modal, permitindo visualizar a intensidade e as direções dos fluxos movimentação de carga nos próximos 15 anos pelas regiões do país e por tipo de carga.

Projeções de investimento – Na apresentação da Newsletter da FDC, há uma análise do presidente-executivo da Abdib, Venilton Tadini, apresentando o cenário atual e futuro de investimentos na infraestrutura brasileira, com destaque para o setor de transportes. O texto mostra inclusive a projeção de investimentos a partir dos novos contratos de concessões nos modais de transportes até 2025, estudo realizado pela Abdib e apresentado em dezembro de 2020 no Livro Azul da Infraestrutura.

 

Acesse os trabalhos da FDC utilizando a PILT:

Nível de Serviço Rodoviário e VMDA: Clique para acessar o Dashboard

Carregamento Geral (em formato de links e nodes): Clique para acessar o Dashboard

Carregamentos Multimodais (em formato de links contínuos): Clique para acessar ao Dashboard

AHP (hierarquização de intervenções) para Rodovias Pavimentadas – Cenário 2035: Clique para acessar ao Dashboard

AHP (hierarquização de intervenções) para Rodovias não Pavimentadas – Cenário 2035: Clique para acessar ao Dashboard

AHP (hierarquização de intervenções) para Ferrovias Não Existentes – Cenário 2035: Clique para acessar ao Dashboard

AHP (hierarquização de intervenções) para Ferrovias em Operação – Cenário 2035: Clique para acessar ao Dashboard