Operadoras querem fazer ajuste no edital de 5G

79

Nem bem havia terminado a votação que aprovou o edital do leilão da quinta geração de serviços móveis (5G) pelo conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), na quinta-feira, e as operadoras que pretendem participar do certame já estavam fazendo seus cálculos e estudando os próximos passos. As empresas querem entender como são os projetos da rede privativa do governo, conversar com os reguladores sobre a metodologia e as premissas usadas para estabelecer os preços dos blocos de radiofrequência, e terem a chance de refazer suas análises depois que o Tribunal de Contas da União (TCU) dê seu parecer sobre o edital. De modo geral, as companhias estão confiantes de que ainda  há margem para fazer “ajustes finos” no processo.

Valor Econômico