AGE da Petrobras pode rediscutir conselho

52

A assembleia geral extraordinária (AGE) que será convocada para destituir o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e eleger o general da reserva e diretor de Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna, para o conselho de administração da petroleira, abre margem para mudanças no colegiado. Segundo duas fontes, mesmo tendo o governo acenado para a recondução dos atuais conselheiros, há chances de reviravolta e de que acionistas minoritários tentem aumentar a representatividade no grupo. Qualquer acionista com mais de 5% do capital pode recorrer ao voto múltiplo – ferramenta prevista na Lei das SA que permite distribuir os votos em assembleia por “cabeça” (candidatos). Quando o mecanismo é acionado, novos candidatos podem ser sugeridos em alternativa à chapa apresentada pela União.

Valor Econômico