Vazão menor em Belo Monte pode elevar preço da energia

76

Cerca de um ano depois de entrar em plena operação, a usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, volta a gerar controvérsias devido aos seus impactos ambientais. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) vai definir até o fim de fevereiro se determinará a redução na vazão do rio Xingu e um estudo da consultoria Thymos mostrou que, caso o órgão opte pela mudança para reduzir os impactos ambientais da usina, poderá haver um aumento de até R$ 40 no preço da energia no mercado de curto prazo de eletricidade em março.

Valor Econômico