Em ascensão, conta da Braskem em Alagoas já atinge R$ 11,5 bi

124

Os gastos da Braskem em Alagoas voltaram a crescer nesta semana, após o recebimento de um ofício da Agência Nacional de Mineração (ANM) relacionado às medidas de fechamento dos poços de extração de sal-gema. Agora, além dos R$ 8,5 bilhões já provisionados, a petroquímica prevê gastar mais R$ 3 bilhões para fechar a mina, cuja exploração foi associada ao afundamento do solo em quatro bairros de Maceió. Essa estimativa pode mudar e eleva o custo total com o problema geológico na capital alagoana a R$ 11,5 bilhões – a própria companhia reconhece que esse valor ainda pode subir.

Valor Econômico