Demanda na infraestrutura: fluxo nas rodovias ganha fôlego, mas permanece aquém de 2019

817

Os dados divulgados pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) apresentam melhora nos indicadores de movimentação nas estadas no mês de outubro. A demanda foi 2,72% menor em relação ao mesmo período de 2019. Entretanto, essa queda tem intensidade menor se comparada ao mês anterior. Em setembro, o índice apresentou redução de 4,78% comparado ao mesmo mês do ano passado.

Na comparação mensal com o mesmo período de 2019, o destaque de outubro fica para a movimentação de veículos leves, com o melhor resultado desde março – queda de 3,93% em outubro. Vale considerar que, em meses críticos, como abril e maio, a movimentação de veículos leves apresentou redução de 51,46% e 40,90%, respectivamente. Pelo terceiro mês consecutivo o trânsito de veículos pesados apresentou um indicador positivo em relação ao ano passado, com aumento de 0,76%.

Esse cenário está em nova apuração na seção Indicadores de Infraestrutura, que se propõe a demonstrar a evolução da demanda em áreas estratégicas da infraestrutura, servindo como importante termômetro para atividade econômica como um todo. A avaliação semanal é realizada pela Vallya e disponibilizada para a Abdib em parceria exclusiva.

No caso da Ecorodovias, os indicadores semanais foram positivos. Após cinco semanas apresentando queda em relação ao mesmo período de 2019, a primeira semana de novembro apresentou um aumento de 0,2% na movimentação semanal de veículos. Nesta base de comparação, os destaques positivos ficaram para os trechos da Ecocataratas e Ecovias dos Imigrantes, com crescimento com crescimento de 8,1% e 5,0%, respectivamente, no período. Por outro lado, o destaque negativo foi o trecho Ecosul, que registrou queda de 23,2% no período.

Setor portuário – Já a movimentação portuária registrou desempenho superior a 2019 no mês de setembro. Os dados divulgados pela Antaq confirmam o comportamento positivo desde o início do ano na atividade nos portos. O mês de setembro teve alta de 1,68% em relação ao mesmo mês do ano passado. No mesmo critério de comparação, o destaque é aumento de 19,63% na movimentação de carga geral e a queda de 11,62% para granel líquido e gasoso.

No consolidado do ano, entre janeiro e setembro, a movimentação de carga geral cresceu nos portos de Santos (9,72%), do Paraná (10,60%) e de Itajaí (9,51%) em comparação ao mesmo período de 2019. O transporte do mesmo tipo de carga apresenta recuo de 2,29% na Cia Docas do Rio de Janeiro no mesmo período.

Reequilíbrios – Na visão da Abdib, a recuperação gradual da demanda verificada em diversos setores de infraestrutura é positiva. Alguns já apresentação retomada mais consistente, outros seguem em ritmo mais lento. A Abdib monitora a situação da demanda com diversos agentes setoriais para identificar a consistência e possíveis mudanças estruturais no comportamento dos usuários.

Para a Abdib, esse movimento importante de recuperação da atividade, no entanto, não permite arrefecer os esforços na condução e definição de processos de reequilíbrio econômico e financeiro de contatos de concessão em diversos setores e esferas da administração pública. A Abdib tem promovido diversas interações com autoridades regulatórias e do poder concedente argumentando sobre o senso de urgência com o qual a questão precisa ser resolvida.

 

Painel mensal

 

Painel semanal

Painel Apple

O indicador Apple utiliza dados de georreferenciamento para medir a mobilidade de pessoas em nível estadual, ferramenta que ganha relevância no contexto das medidas de restrição adotadas em decorrência da Covid-19.

Painel Google