Apesar de oscilações semanais, demanda segue crescendo na infraestrutura

1961

Na última semana, houve oscilações específicas na demanda em áreas como energia e rodovias, mas os indicadores de movimentação e consumo nos setores de infraestrutura seguem em recuperação.

Desde março, alguns setores sofreram mais, como o aeroportuário e a mobilidade urbana, e outros menos, como portos e telecomunicações, mas há retomada. A recuperação também é desigual. Mesmo assim, em dezembro, a maior parte dos mercados deve registrar patamar de demanda similar ou pouco inferior ao registrado em 2019. Alguns podem até apresentar números superiores, segundo a Abdib.

Esse panorama é percebido em nova apuração na seção Indicadores de Infraestrutura, que se propõe a demonstrar a evolução da demanda em áreas estratégicas da infraestrutura, servindo como importante termômetro para atividade econômica como um todo. A avaliação semanal é realizada pela Vallya e disponibilizada para a Abdib em parceria exclusiva.

No setor aéreo, ainda que tenha registrado em setembro o melhor desempenho desde o início da pandemia, a queda foi de 76% na movimentação de passageiros no terceiro trimestre em relação ao mesmo período de 2019. Segundo dados disponibilizados pela Anac, foram 7,2 milhões de passageiros transportados entre julho, agosto e setembro de 2020, enquanto os mesmos meses do ano passado foram aproximadamente 30,5 milhões. Em setembro, 3,2 milhões de passageiros passaram pelos aeroportos do país, superior à marca de agosto (900 mil), embora na comparação com o mesmo período do ano passado isto represente uma queda de 67%.

Os portos seguem sem problemas de demanda. Os dados divulgados pela Portos do Paraná e pelo Porto de Itajai, que inauguraram a rodada de dados portuários em setembro, apontaram para o crescimento vigoroso das movimentações de cargas. Na instalação paranaense, houve uma alta de 28,4% em setembro na movimentação de carga geral em comparação ao mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano, a demanda está 10,6% maior. Já no porto catarinense, a alta foi de 15,5% na comparação mensal e de 9,5% no acumulado do ano. Esses dados servem como importante termômetro da atividade ferroviária e portuária.

No setor elétrico, após duas semanas apresentando resultados acima das expectativas, com crescimento na ordem de 8% a 10% em todos os indicadores, os dados divulgados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) em relação a segunda semana de outubro mostraram queda de 1,4% na carga de energia (ante aumento de 10,6% na semana anterior), queda de 1,4% na geração de energia (ante aumento de 10,5% na semana anterior) e aumento de 0,9% na demanda máxima horária (ante aumento de 8,8% na semana anterior).

No setor rodoviário, o índice mensurado pela Associação Brasileira de Concessionárias Rodoviárias apontou que a demanda nas estradas pedagiadas em setembro foi 5% menor do que no mesmo mês de 2019. O setor vem se recuperando mês a mês. Em abril, a demanda foi 44% menor. No período acumulado do ano, a queda é de 16%.

 

Painel Infra Mensal

 

Painel Infra Semanal
Painel Apple

O indicador Apple utiliza dados de georreferenciamento para medir a mobilidade de pessoas em nível estadual, ferramenta que ganha relevância no contexto das medidas de restrição adotadas em decorrência da Covid-19.

Saiba mais: 
Confira o Resumo Analítico, uma curadoria de assuntos de destaque da infraestrutura brasileira produzida diariamente pela Vallya com base em uma análise de milhares de reportagens publicadas na imprensa, coletadas através de tecnologia proprietária. As informações são disponibilizadas para a Abdib em parceria exclusiva.