Previdência no Rio segue dependente do petróleo

50

Apesar da aprovação ainda em 2017 de um aumento da contribuição previdenciária dos servidores estaduais, o governo fluminense tem nos royalties e participações especiais do petróleo, de longe, sua maior fonte de receitas previdenciárias. Dos R$ 13,6 bilhões em receitas de royalties previstas no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021, 85% vão para o Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Rioprevidência), esclarece Nayara Freire, analista de estudos econômicos da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Valor Econômico