STF nega recurso para liberar concessão do Mercado Público de Porto Alegre

608

O presidente da corte, Luiz Fux, “negou prosseguimento” ao pedido de suspensão de tutela antecipada, apresentado pela Procuradoria Geral do Município (PGM) no fim de setembro. A PGM tenta destravar a concorrência, que enfrenta liberações e cancelamento desde julho. A PGM havia justificado o pedido afirmando que as propostas encaminhadas no final de agosto perderão a validade após 60 dias. Duas propostas de interessados em administrar o local foram recebidas, mas ainda não foram abertas. São da empresa DLS Paseo Administradora Ltda., de Porto Alegre, e de um consórcio de empresas de São Paulo e Belo Horizonte – o Consórcio Novo Mercado de Porto Alegre.