Prazo de 13 anos para universalização do saneamento não é razoável, diz Jerson Kelman

96

Estabelecido pelo novo Marco Legal do Saneamento Básico, o prazo de 13 anos para universalização dos serviços de água e esgoto não é razoável, avalia o engenheiro civil Jerson Kelman, ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas) e da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e ex-presidente da Sabesp. Para o especialista, o impacto dos investimentos necessários para a universalização sobre as tarifas cobradas dos consumidores deve ser um entrave ao cumprimento dessa meta.

Folha de S. Paulo